Corinthians vence o Cruzeiro e conquista a Supercopa Feminina | OneFootball

Corinthians vence o Cruzeiro e conquista a Supercopa Feminina | OneFootball

Icon: Esporte News Mundo

Esporte News Mundo

·18 de fevereiro de 2024

Corinthians vence o Cruzeiro e conquista a Supercopa Feminina

Imagem do artigo:Corinthians vence o Cruzeiro e conquista a Supercopa Feminina

O Corinthians venceu o Cruzeiro por 1 a 0 na manhã deste domingo, na Neo Química Arena, e conquistou o título da Supercopa Feminina. O time mineiro chegou a marcar dois gols, um no primeiro e outro no segundo tempo, mas a arbitragem pegou irregularidade nos lances. O gol do Timão foi marcado por Duda Sampaio.

O JOGO


Vídeos OneFootball


O Corinthians, mandante da partida, foi quem teve mais ímpeto desde o primeiro minuto. Atuando ao lado de sua torcida, o Timão tinha a posse de bola e tentava imprimir o seu ritmo de jogo no campo de ataque. O Cruzeiro, apesar da postura defensiva, até conseguiu balançar as redes no primeiro tempo, mas a arbitragem pegou impedimento de Marília na origem do lance e anulou o gol.

A partir disso, o Corinthians passou a controlar ainda mais o jogo, não à toa terminou a primeira etapa com 75% de posse de bola. Gabi Portilho, Duda Sampaio e Millene tiveram chances de inaugurar o placar, mas pecaram na finalização. O time de Lucas Piccinato parecia ansioso para definir as jogadas e não conseguiu furar o bloqueio cruzeirense nos 45 minutos iniciais.

O segundo tempo não tinha como começar melhor para o Corinthians. Gabi Portilho deu linda lambreta no canto esquerdo de ataque e sofreu falta. Na cobrança, Duda Sampaio cobrou com perfeição, a bola passou no meio da barreira e foi no cantinho direito do gol cruzeirense. Se a partida já era confortável para o Timão, ficou ainda mais com o placar favorável.

O Cruzeiro, por sua vez, não se arriscou e manteve a postura defensiva na partida. O Corinthians dominava as ações e, inclusive, acumulava chances perdidas. Gabi Portilho parou no travessão e Vic na goleira Amaro. O time cruzeirense dependia da individualidade de Byanca Brasil, que foi sobrecarregada e aos poucos foi cansando. Mesmo assim, a camisa 10 ainda apareceu nos minutos finais. Saiu de duas marcadoras e bateu colocado no ângulo para marcar um golaço, que foi anulado pela arbitragem por conta de uma mão na jogada.

Saiba mais sobre o veículo