Corinthians perde na Fifa e terá que pagar R$ 18 milhões por Jô; clube se vê fora do processo

Logo: Meu Timão

Meu Timão

Imagem do artigo: Corinthians perde na Fifa e terá que pagar R$ 18 milhões por Jô; clube se vê fora do processo

Em momento financeiro muito ruim, o Corinthians tem mais um problema para se preocupar. Nesta terça-feira, o clube perdeu oficialmente para o Nagoya Grampus em processo que corria na Fifa por conta da contratação de Jô. A informação é do Esporte Interativo.

Com a derrota, o Timão foi condenado a pagar 3,4 milhões de dólares (cerca de R$ 18 milhões) ao clube japonês por quebra de contrato do centroavante. Na época do anúncio do atleta, seu ex-time lançou nota confirmando a rescisão, mas destacando que iria à Justiça por entender que o fim do contrato se deu por justa causa.

Apesar da dura decisão, o Corinthians ainda pode reverter a situação. Isso porque é possível recorrer na Corte Arbitral do Esporte. Em contato com o Meu Timão, a assessoria alvinegra confirmou que o clube já foi notificado, mas disse que o imbróglio não envolve o Timão, sendo diretamente entre Jô e Nagoya Grampus.

Pouco depois do primeiro contato com a reportagem, o clube divulgou uma nota confirmando a decisão da Fifa em torno do caso.

"O Sport Club Corinthians Paulista recebeu na tarde desta terca- feira (24) o resultado da decisão que envolve o atleta Jô e seu ex-clube, Nagoya Grampus. O Clube tem dez dias para solicitar os fundamentos da decisão para a FIFA e assim tomar as providências necessárias", diz o comunicado.

A assessoria do jogador, vale lembrar, se posicionou na época dizendo que a rescisão contratual não se deu por justa causa, mas sim por uma série de acontecimentos, sobretudo durante a pandemia do novo coronavírus.

Quem também se posicionou na época foi o advogado de Jô, Breno Tannuri, que afirmou ver chances muito pequenas de qualquer punição ao jogador e ao Corinthians ainda em julho. Por conta do processo, vale lembrar, o time japonês demorou a entregar os documentos necessários para regularização do centroavante, atrasando sua reestreia.

"O resultado anunciado é em primeira instância e não há nada resolvido em definitivo", explicou Tannuri.

Nota atualizada às 15h19.