Corinthians levará dúvidas para Argentina para testes finais | OneFootball

Corinthians levará dúvidas para Argentina para testes finais

Logo: Gazeta Esportiva.com

Gazeta Esportiva.com

O Corinthians convive com um departamento médico recheado às vésperas do seu compromisso mais importante da temporada até aqui. Ainda assim, para encarar o Boca Juniors na Argentina, a equipe levará jogadores que são dúvidas para realizarem testes finais, conforme apurou a Gazeta Esportiva.

A lista médica do Timão é longa: Maycon (lesão do adutor da coxa direita), Gil (lesão no músculo posterior da coxa direita), Gustavo Silva (tendinite), Rafael Ramos (desconforto na coxa esquerda), Fagner (lesão na coxa direita), Du Queiroz (contratura na coxa esquerda), Renato Augusto (desconforto na panturrilha), Willian (lesão no ombro direito), João Victor (em recuperação/ negociação com o Benfica).

Com exceção dos jogadores que têm lesões mais sérias, caso de Maycon, com lesão no adutor da coxa, por exemplo, os atletas com problemas físicos mais brandos viajarão à Argentina, onde passarão por testes para definir suas condições, ou não, de jogo.

Desta forma, uma provável escalação do Corinthians tem: Cássio; Rafael Ramos (Fagner), João Victor, Raul e Fábio Santos; Cantillo, Du Queiroz, Giuliano; Adson (Piton), Mantuan e Róger Guedes.

No caso de João Victor, o zagueiro vive expectativa ainda maior de ir a campo. Se de fato acontecer, esta pode ser sua última partida com a camisa do Timão, já que o jovem está negociado com o Benfica, de Portugal.

Na partida frente ao Fluminense, último compromisso do Corinthians antes de enfrentar o Boca Juniors, Vítor Pereira já teve os mesmos problemas para definir seus 11 iniciais. A campo foi um time totalmente alternativo, que acabou derrotado por 4 a 0. Após a partida, o comandante português falou sobre a situação no DM.

”A corda estica. Vamos esticando mais e mais a corda, vamos tendo mais e mais lesionados. O que quer dizer que o número de soluções vai diminuindo mais e mais. Depois vamos tendo que jogar mais vezes com os mesmos jogadores. Esta acumulação em um calendário gera uma dificuldade muito grande quando começam a surgir lesões”, disse.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo