Corinthians joga mal, não consegue se impor e perde Majestoso no Morumbi | OneFootball

Corinthians joga mal, não consegue se impor e perde Majestoso no Morumbi

Logo: Central do Timão

Central do Timão

  1. Por Kennedy Cardoso / Redação Central do Timão

Na noite desta segunda-feira (18), em jogo que teve início às 20h (Brasília) e foi válido pela 27ª rodada do Brasileirão, o Corinthians foi até o Estádio do Morumbi para enfrentar o São Paulo. O Timão não teve uma boa exibição e saiu derrotado por 1×0, com gol de Jonathan Calleri aos sete minutos do primeiro tempo.

Comandado por Sylvinho, o time alvinegro foi a campo com os desfalques de Fagner e Willian, além de Roni e Ruan Oliveira. A escalação foi a seguinte: Cássio; Du Queiroz, João Victor, Gil, Fábio Santos; Cantillo, Giuliano, Renato Augusto; Gabriel Pereira, Adson, Róger Guedes.

No segundo jogo após o retorno de Rogério Ceni, o Tricolor iniciou com esta escalação: Tiago Volpi; Orejuela, Arboleda, Léo, Reinaldo; Liziero, Igor Gomes, Gabriel Sara; Benítez, Calleri.

Foto: Alexandre Schneider / Getty Images.

Primeiro tempo

O jogo começou com o São Paulo com um pouco mais de posse de bola, conseguindo um escanteio com menos de um minuto, que foi afastado pela defesa alvinegra. Com três minutos, Luciano recebeu no meio da área e mandou para o fundo das redes de Cássio, mas o gol foi anulado após análise no VAR.

Primeiro gol do São Paulo: com sete minutos, o Tricolor trabalhou a bola no meio e inverteu para Reinaldo na esquerda, que avançou em profundidade. O lateral-esquerdo cruzou na área para Jonathan Calleri, que antecipou os zagueiros do Corinthians e abriu o placar.

Desligado, o Timão viu o rival trabalhar a bola com tranquilidade nos minutos seguintes. O adversário, por sua vez, parecia tranquilo na partida e não apressava os lances. Com pouco menos de doze minutos, Adson partiu para cima e cruzou em cima da zaga tricolor. A bola chegou em Gabriel Pereira na direita, que tentou jogar na cabeça de Róger Guedes, mas a bola saiu pela linha de fundo. Foi o primeiro lance que o Corinthians chegou perto do gol de Tiago Volpi.

Com 14 minutos, as estatísticas mostravam o São Paulo com 69% de posse de bola, contra 31% do time de Sylvinho. A partida ficou mais equilibrada a partir de cerca de 15 minutos. A equipe visitante passou a jogar mais no campo de ataque e tentar pressionar o rival. Era comum ver Róger Guedes recebendo na frente e se movimentando, buscando espaços na defesa adversária.

A pressão surtiu um certo efeito e o Corinthians conseguiu um escanteio aos 20 minutos. No entanto, a bola ficou na mão do goleiro Tiago Volpi. Com cerca de 30 minutos, o São Paulo passou a ocupar o campo de ataque e buscar ampliar sua vantagem. O time mandante forçava as jogadas em cima do setor do jovem Du Queiroz, que substituiu o veterano Fagner, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Aos 34, o Tricolor teve boa trama no meio-campo e arriscou de fora da área com Igor Gomes. A bola passou raspando a trave de Cássio e saiu pela linha de fundo. Nos minutos finais do primeiro tempo, o Timão seguia aparentando um certo nervosismo, errando passes na saída de bola.

Aos 40 minutos, Du Queiroz fez bom lance no campo de defesa e se estranhou com Liziero. No mesmo instante, uma confusão generalizada começou com os jogadores dos dois times, o que durou cerca de quatro minutos. O zagueiro João Victor, do Corinthians, e o volante tricolor sofreram cartões amarelos no lance por causa do alvoroço.

O árbitro deu somente três minutos de acréscimos, onde o Corinthians teve a bola e conseguiu uma falta cobrada diretamente à área tricolor. Gabriel Pereira finalizou, Tiago Volpi espalmou e a bola ficou viva, mas o árbitro parou o lance por falta de ataque. Sendo assim, o Timão foi para o vestiário com a derrota parcial de 1×0. De acordo com Giuliano, o time entrou “desligado” na primeira etapa.

O primeiro tempo terminou com as seguintes estatísticas para o Corinthians: duas finalizações (nenhuma no gol), 55% de posse de bola, 244 passes, 86% de precisão nos passes, cinco faltas, um cartão amarelo sofrido, dois impedimentos e um escanteio.

Segundo tempo

Para o segundo tempo, o técnico Sylvinho optou por manter o mesmo time e não promoveu alterações. Logo aos dois minutos, o São Paulo conseguiu um escanteio, mas que foi afastado pela defesa alvinegra. Como foi na primeira etapa, o Corinthians seguia mostrando apatia e parecia nervoso em campo.

Aos dez minutos, Sylvinho promoveu a primeira alteração na equipe: Adson deixou o time para a entrada de Gustavo Mosquito. Rápido e habilidoso, Mosquito sofreu uma falta após arrancar em velocidade na direita com menos de 30 segundos em campo, mas longe do gol de Tiago Volpi.

Com 15 minutos, o Corinthians estava com boa trama no meio-campo. A bola chegou em Renato Augusto, que sofreu uma falta de Gabriel Neves, que acabara de entrar, no círculo central. O árbitro deu cartão amarelo para o jogador adversário. Em seguida, o zagueiro Arboleda fez uma falta de Róger Guedes próximo à área de Cássio e também sofreu um cartão amarelo.

O Corinthians não conseguia trabalhar uma tabela no campo ofensivo e parava sempre na marcação do São Paulo. Com 25 minutos, Gabriel Pereira cruzou uma bola na área, mas sem perigoso. A defesa tricolor afastou e mandou para escanteio, cobrado por Gustavo Mosquito. Na sobra, Fábio Santos arriscou e mandou para a linha de fundo.

Com 28 minutos, o treinador corinthiano quis mudar o time e optou pela entrada de Jô, sacando Victor Cantillo. Assim, o Corinthians foi para o “tudo ou nada” e abriu o meio-campo, deixando Gabriel Pereira, Giuliano e Renato Augusto no setor, enquanto Mosquito, Róger Guedes e Jô montavam o sistema ofensivo.

Aos 33, Gustavo Mosquito levou para a linha de fundo e cruzou na cabeça de Renato Augusto. O camisa 8 cabeceou e Tiago Volpi espalmou para escanteio. Foi, até então, a melhor chance para o Timão no jogo. Três minutos depois, Róger Guedes carregou até a entrada da área e finalizou, mas a bola ficou nas mãos de Tiago Volpi.

Aos 37, o São Paulo quase ampliou com Luciano, que arriscou de fora da área. Cássio passou batido e a bola bateu na trave. Logo depois, Sylvinho promoveu a entrada de Gustavo Mantuan, tirando Gabriel Pereira. Foi a terceira e última substituição do Corinthians no confronto. Com cinco minutos de acréscimos, o Tricolor conseguiu segurar o resultado magro e superar o Timão.

Estatísticas gerais do Corinthians no clássico: dez finalizações (duas no gol), 54% de posse de bola, 483 passes trocados (86% de precisão), oito faltas cometidas, dois cartões amarelos sofridos, dois impedimentos e cinco escanteios.

E agora?

Com o resultado, o Timão perdeu a chance de subir uma posição na tabela e estacionou nos 40 pontos, se mantendo na 6ª colocação. O próximo compromisso do time de Sylvinho será no domingo (24), às 16h (Brasília), no Beira-Rio, em Porto Alegre.

Veja mais:

Mencionados neste artigo
Saiba mais sobre o veículo