Conselho Fiscal cobra São Paulo por venda de jogadores para equacionar contas | OneFootball

Conselho Fiscal cobra São Paulo por venda de jogadores para equacionar contas

Logo: Mercado do Futebol

Mercado do Futebol

O Conselho Fiscal do São Paulo emitiu um comunicado com base nos últimos balanços financeiros divulgados pelo clube. Ao todo, foram cinco membros que assinaram o relatório de 11 de novembro disponível no site oficial do Tricolor avaliam como urgente que o clube aumente a venda de jogadores na próxima janela de transferências.

No último balancete publicado pelo São Paulo, referente ao mês de setembro, revela que o clube se encontra muito abaixo da arrecadação prevista para a venda de atletas em 2021. Esperava-se acumular $ 144,6 milhões com negociações, porém conseguiu apenas R$ 75,8 milhões no momento.

“Visando equacionar o déficit, é cada vez mais urgente a venda de jogadores na próxima janela, tendo em vista que fora cumprido até o momento apenas aproximadamente metade do que havia previsto em seu planejamento com relação à negociação de atletas”, diz o relatório.

O departamento de futebol do São Paulo revelou publicamente a janela abaixo das expectativas para este ano. O que mais dificultou o clube foi não receber ofertas para negociar seus jogadores de maior potencial de receita. Em entrevista em setembro à coluna do Menon, do UOL Esporte, o presidente Júlio Casares disse ser necessário “vender dois ou três jogadores e arrecadar em torno de 50 milhões de euros”.

Ainda no relatório, os membros do conselho fiscal alertam para o possível crescimento da dívida. Com base nos últimos dois balancetes divulgados, eles apontam que o clube passou a ser deficitário, com as despesas superando as receitas. “O que deverá ser uma constante até o fim do exercício aumentando ainda mais a dívida geral do clube”, afirma o texto.

Ainda assim, o São Paulo conseguiu uma arrecadação acima do previsto com direitos de transmissão. O clube esperava conseguir R$ 159,8 milhões, mas arrecadou R$ 190,2 milhões no total.

No documento, o conselho fiscal apontou alguns elementos que contribuíram de alguma forma no aumento da receita. Na Libertadores, por exemplo, o clube esperava chegar nas oitavas de final, mas acabou avançando até as quartas. Assim, a campanha resultou em R$ 6,9 milhões a mais do que o previsto.

Dada a situação financeira delicada, o São Paulo adota uma postura cautelosa para o próximo até em relação aos investimentos. O diretor de futebol, Carlos Belmonte, já afirmou que o clube não fará grandes contratações para a próxima temporada, ao contrário do que foi feita no início desta.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo