Confira os dez gols mais bonitos marcados por Pelé | OneFootball

Confira os dez gols mais bonitos marcados por Pelé

Logo: Jogada10

Jogada10

Pelé celebra, neste dia 23 de outubro de 2021, 81 anos de vida. Atleta do Século 20, tricampeão mundial com a Seleção, bicampeão mundial de clubes pelo Santos e com dezenas de outros títulos, o Rei se aposentou em 1977 com a marca de 1.282 gols. E o Jogada10 apresenta aqui uma relação dos dez gols mais bonitos que o Rei marcou.

Pelé em foto de 1961, quando, com o time do Santos, fez vários amistosos na Europa – Photo by – / AFP

10º Brasil 4×1 Itália (21/6/1970)

Final da Copa do Mundo do México – Pelé era exímio em tudo, e nas cabeçadas, letal. Pela importância do jogo e pela qualidade do lance, este pode ser considerado o gol de cabeça mais icônico de Pelé e um dos grandes momentos da história do futebol. Aos 19 do primeiro tempo, Rivelino cruza da esquerda e Pelé, com uma impulsão incrível, ganha de Burgnich e faz o primeiro gol do jogo.

9º Cosmos 8×2 Miami Toros (10/8/1976)

Jogo pelo Campeonato Norte-Americano.  Na época, a liga se chamava North American Soccer League (NASL) – Pelé fez muitos gols de bicicleta na carreira. Uma foto sua, icônica, o mostra fazendo o procedimento perfeito para uma bicicleta com a camisa do Santos. Mas foi este gol para o Cosmos que acabou correndo o mundo.  Após um cruzamento da direita, o Rei foi perfeito nos movimentos e fez o seu gol mais bonito com a camisa do time norte-americano, o único que defendeu profissionalmente na carreira além do Santos.

8º Venezuela 0x5 Brasil (10/8/1969)

Eliminatórias para a Copa de 1970 – Aos 26 minutos da etapa final, em Caracas, com o jogo apenas em 1 a 0, Pelé tabela com Tostão e, entrando na área ao seu estilo arrasa-quarteirão em velocidade, sai do primeiro marcador, dribla três vezes o mesmo zagueiro e manda uma bomba de esquerda. Gol de almanaque.

7º Brasil 2×0 México (30/5/1962)

Fase de Grupos da Copa do Mundo do Chile – O Brasil vencia por 1 a 0 quando Pelé recebeu na ponta esquerda. Num único toque, colocou debaixo das pernas de um marcador e ainda deu um drible da vaca em outro. Depois, ganhou a dividida de um terceiro, driblou o quarto defensor e, quando chegavam mais dois zagueiros dentro da área, Pelé, quase caindo, mandou uma bomba, rasteira, sem chance para Carvajal. Foi seu único gol nesta Copa, pois ele se lesionaria na rodada seguinte, perdendo o restante do Mundial que teve Garrincha como o seu grande craque, e o Brasil bi.

6º Brasil 2×1 Resto do Mundo (13/11/1973)

Amistoso, despedida de Garrincha – Pelé não podia homenagear o Gênio das Pernas Tortas de uma maneira melhor: com um dos gols mais bonitos da sua carreira: o Rei recebeu na entrada da área, e driblou cinco marcadores antes de tocar na saída do goleiro e levar os 155 mil presentes ao estádio à loucura.

5º Brasil 1×0 País de Gales (19/6/1958)

Quartas de final da Copa do Mundo da Suécia – Foi provavelmente o gol mais importante de Pelé na Copa de 1958. Além de ter sido o seu primeiro, foi o que decidiu a vitória que levou o time para a semifinal. Uma pintura. Ele recebeu de Didi, deu um lençol no marcador e tocou para rede decidindo o placar aos 28 minutos do segundo tempo.

4º Brasil 5×2 Suécia – (29/6/1958)

Final da Copa do Mundo da Suécia – O gol mais bonito de Pelé naquela Copa. Ele recebeu um cruzamento. Deu dois lençóis nos suecos e bateu para a rede, colocando placar em 3 a 1.

3º Benfica 2×5 Santos (15/6/1961)

Final do Mundial interclubes – Zito toca para Pelé, que corta dois marcadores, invade a área e faz o segundo gol do Peixe, ainda no início do jogo. Para muitos historiadores, foi neste jogo que Pelé teve a sua maior atuação com a camisa do Santos. Ele fez outros dois gols (um golaço) e ainda fez outra jogada genial, driblando três jogadores, usando três vezes o da vaca, e dando para Coutinho fazer um gol. Mesmo em Lisboa, a torcida do Benfica aplaudiu Pelé.

2º – Fluminense 1×3 Santos (5/3/1961)

Torneio Rio-São Paulo, o ‘Gol de Placa’ – Aos 41 do primeiro tempo, quando o Flu vencia por 1 a 0, Pelé recebeu a bola na sua intermediária, driblou sete jogadores do Tricolor e marcou. As duas torcidas presentes ao Maracanã aplaudiram de pé. Este gol ganhou uma placa e desde então, no Brasil, quando um jogador faz um golaço muitos dizem que foi um gol de placa.

1º – Juventus 0 x 4 Santos – (2/8/1959)

Campeonato Paulista – O próprio Pelé considera este o seu gol mais bonito. Não tem registro em vídeo neste jogo que teve a presença de 10 mil na Rua Javari. Pelé recebeu de Durval na entrada da área, deu um lençol no primeiro marcador, deu o segundo lençol no segundo, não satisfeito, deu um terceiro lençol num zagueiro. Ficou na cara do goleiro Mão de Onça. E o que ele fez? Deu o quarto lençol para tirar o arqueiro da jogada e, quase da linha, meteu de cabeça.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Mencionados neste artigo
Saiba mais sobre o veículo