Comentarista detona diretoria do Fla: “Refém de seus youtubers” | OneFootball

Comentarista detona diretoria do Fla: “Refém de seus youtubers”

Logo: Mundo Rubro Negro

Mundo Rubro Negro

O comentarista da Conmebol TV, Julio Gomes, criticou duramente a diretoria do Flamengo em sua coluna esportiva do UOL. Segundo o jornalista, a direção tem sido responsável pela tomada de decisões incoerentes e pautar as suas escolhas no termômetro das redes sociais.

Para ele, a diretoria rubro-negra não foi capaz de absorver nenhum ensinamento deixado pela passagem gloriosa de Jorge Jesus em 2019, e a escolha de Rogério Ceni como sucessor de Domènec teria sido feita no embalo do que se era comentado nas redes sociais.

“Hoje, o Flamengo parece refém de seus youtubers, influencers e por aí vai. Não é possível que todos os técnicos (menos Jesus) sejam tão ruins assim, que nenhum sirva para o Flamengo. Todos eles têm virtudes e defeitos. E todos eles foram e continuarão sendo usados para esconder os defeitos – maiores – dos outros”, discorre.

Quando Ceni chegou ao comando da equipe, a diretoria percebeu que ele não tinha o estilo que pretendiam, mas sim o de um profissional centrado e que busca excelência em seu trabalho.

A ausência desse estilo “Flamengo” não agradou as redes sociais e o treinador foi desligado do cargo oito meses após a sua chegada, acumulando 45 jogos, 23 vitórias, 11 empates e 11 derrotas. Além de ter conquistado o Brasileirão 2020, a Supercopa do Brasil 2021 e o Carioca 2021.

Seguindo na mesma linha, Julio acredita ainda que além de se pautar pelo que é dito nas redes, quando elege um técnico, a diretoria do clube prioriza aqueles que não irão incomodar as suas pretensões e interferências e por isso teria elegido Renato Gaúcho para ocupar o posto antes pertencente a Ceni.

“E aí foram buscar Renato, que estava disponível, ‘dando sopa’. Um cara para não incomodar, como Ceni incomodava. Um cara que ‘entende o Flamengo’ – deixo para vocês a interpretação sobre o que isso significa”, sugere o comentarista.

Interferências da diretoria

A problemática da constante tentativa de interferência da diretoria flamenguista no comando dos técnicos já perdura há algum tempo. Quando Abel Braga pediu demissão do cargo de técnico do clube em 2019, por exemplo, um áudio em que criticava esse intrometimento em seu trabalho foi vazado.

No áudio, Abel reclamava sobre o desejo por parte da diretoria de escalar o elenco em seu lugar.

No período, o técnico queria poupar os jogadores titulares em uma partida contra o Fortaleza pelo Brasileirão, já que três dias depois o Flamengo duelaria contra o Corinthians pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Em contrapartida, a diretoria intencionava a entrada do time titular em campo.

Seja nosso apoiador e contribua para a melhoria do MRN.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo