Com talento e objetividade, Dyego é peça fundamental da Seleção Brasileira de Futsal

Logo: CBF

CBF

Com habilidade de sobra, Dyego é uma das armas da Seleção Brasileira de Futsal para a sequência da Copa do Mundo FIFA. Como um dos líderes da equipe, o ala conhece bem a responsabilidade de vestir a Amarelinha e busca acima de tudo ser objetivo dentro de quadra.

"Eu costumo simplificar, quanto mais simples o drible, melhor. Lógico que a gente sempre gosta de fazer algumas jogadas, mas com o passar do tempo, eu aprendi que quanto mais simples for a jogada menos risco você tem de perder a bola. É cortar para bater para gol, ser objetivo. Então, procuro simplificar, não procuro inventar muito, porque o futsal tem isso, diferente do futebol, por exemplo, que se você é atacante e perde a bola não tem tanto perigo, no futsal já tem isso. Então, como ala, já há muitos anos jogando, eu acho que você tem que saber também quando você vai usar sua característica com segurança. O futsal te pede isso e eu procuro ser o máximo objetivo", comentou o jogador.

Último jogo da fase de grupos da Copa do Mundo de Futsal da Lituânia: Brasil x Panamá Último jogo da fase de grupos da Copa do Mundo de Futsal da Lituânia: Brasil x Panamá Créditos: Thais Magalhães/CBF

O talento do camisa 6 e dos companheiros de Seleção com a bola nos pés serve de inspiração para os apaixonados por futsal ao redor do globo. Exemplo disso, um dos treinos da Canarinho durante esta Copa do Mundo contou com a presença especial da delegação da Angola.

"É muito legal. Eles vieram para assistir o treino e saber que a gente inspira alguém que pratica o mesmo esporte é muito bom. Às vezes a gente nem acredita, porque nós também tivemos nossas dificuldades no começo da carreira. E acho que eles têm que seguir acreditando no sonho deles, que sempre é possível, com muito trabalho, muita humildade. Ficamos muito felizes com a presença deles. É gratificante ver que as pessoas admiram o nosso trabalho aqui na Seleção Brasileira. E desejo o melhor para eles."

Pensando na sequência da caminhada rumo ao hexacampeonato mundial, Dyego pontuou o nível de evolução da modalidade e falou sobre o grau de dificuldade que a Canarinho terá pela frente. Nas oitavas de final, o Brasil vai enfrentar o Japão, na próxima quinta-feira (23), às 14h (de Brasília), em Kaunas (LIT).

"O Japão enfrentou a Espanha e fez um grande jogo. Esse Mundial só demonstra que o futsal tem ficado cada vez mais difícil. As equipes estão evoluindo muito taticamente. Hoje em dia se tem muita informação. Então, é muito fácil você estudar o rival, aprender como defender algum jogador e a gente tem visto isso. É uma Copa do Mundo de altíssimo nível", encerrou.

Mencionados neste artigo
Saiba mais sobre o veículo