Com falha de Jorginho, Arsenal derrota Chelsea e mantém viva a busca por vaga na Liga Europa

Logo: Esporte News Mundo

Esporte News Mundo

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fesportenewsmundo.com.br%2Fwp-content%2Fuploads%2F2021%2F05%2FVitoria-do-Arsenal-sobre-o-Chelsea-Shaun-Botterill-via-Imago-Images.jpeg&q=25&w=1080

O Arsenal visitou o Stamford Bridge nesta quarta-feira (dia 12), venceu o Chelsea por 1 a 0 e impôs a terceira derrota de Thomas Tuchel no comando dos Blues. Emile Smith Rowe marcou o gol do jogo no primeiro tempo, após falha grosseira de Jorginho. Com o resultado, os Gunners sobem para a oitava colocação e ficam a um ponto do Tottenham, primeiro time dentro da zona de classificação para a Liga Europa. O Chelsea estaciona nos 64 pontos e perde a terceira posição para o Leicester City. Apesar disso, a distância para o quinto colocado, West Ham, é de seis pontos.

O Arsenal interrompeu uma sequência de sete jogos de invencibilidade do rival. O Chelsea não perdia uma partida desde a volta das quartas de final da Liga dos Campeões contra o Porto, quando foi derrotado por 1 a 0 com um gol de bicicleta de Taremi nos acréscimos no dia 13 de abril.

Falha de Jorginho e controle dos Blues

O jogo começou equilibrado, com o Arsenal buscando trocar passes e chegar ao ataque pelo chão. O Chelsea, no entanto, oferecia boa resistência defensiva, apesar de ter tido dificuldade em roubar a bola. Mesmo com essa postura, os Gunners não ofereceram perigo ao goleiro Kepa.

Aos 11′, Havertz interceptou um passe curto de Gabriel Magalhães para Pablo Marí, avançou sozinho, invadiu a área, mas chutou por cima do gol. Aos 16′, Jorginho não observou o posicionamento de Kepa e recuou muito mal para o goleiro. Ele ainda conseguiu tirar a bola em cima da linha com as mãos. No rebote, Aubameyang dominou e rolou atrás para Smith Rowe, que balançou as redes e abriu o placar.

Após o gol sofrido, o Chelsea passou a tomar conta das ações ofensivas da partida. Os Blues tiveram posse de bola de 64% na primeira etapa e finalizaram oito vezes, contra apenas duas dos visitantes. Aos 22′, Azpilicueta tocou para Pulisic dentro da área pelo lado direito. O norte-americano rolou atrás para Mount, que chutou, mas a bola bateu na mão de Holding. O árbitro Andre Marriner nada marcou, e o VAR não sugeriu a revisão. Leno ainda foi responsável por três boas defesas em chutes de Mason Mount.

Trave salvadora

O segundo tempo começou na mesma pegada. O Chelsea manteve a pressão e a posse de bola, e o Arsenal buscava ampliar o placar em contra ataques. Apesar desse ritmo de jogo, os Blues demoraram para chutar a gol. Aos 61′, Mount cobrou escanteio na área, Havertz desviou e Pulisic completou com o peito para igualar o placar. O VAR, entretanto, flagrou a posição irregular do atacante e anulou o gol.

Aos 66′, o Arsenal conseguiu dar uma resposta. Após bonita jogada na esquerda com Aubameyang e Smith Rowe, Tierney cruzou para Bellerín, que tabelou com Ødegaard e bateu para o gol, mas Kepa segurou firme.

Aos 86′, Giroud lançou Hudson-Odoi na esquerda. O ponta cruzou para Pulisic, mas o camisa 10 chegou um pouco atrasado e não conseguiu finalizar em cheio. Leno ficou tranquilamente com a bola.

Aos 90′, O Chelsea, em lance incrível, acertou a trave duas vezes seguidas. Zouma cabeceou para a linda defesa de Leno. Após o desvio do goleiro, a bola bateu no travessão. No rebote, Giroud encheu o pé direito na pequena área, mas a finalização parou no poste novamente.

Mesmo com a pressão do Chelsea, o Arsenal sobreviveu e saiu com a vitória. Os Gunners já não conseguiam sair em contra ataque e se limitavam a afastar o perigo da grande área. Nas estatísticas, as 19 finalizações dos Blues não foram suficiente para vencer a defesa dos visitantes. Por outro lado, os cinco chutes do Arsenal serviram para levar os três pontos, com a contribuição de Jorginho.

Próximos compromissos

O Chelsea enfrentará duas vezes seguidas o Leicester City, ambas em Londres. No sábado (dia 15), as equipes disputarão a final da Copa da Inglaterra em Wembley, e na terça-feira (dia 18), jogarão em Stamford Bridge pela Premier League. O Arsenal voltará a campo na próxima quarta-feira (dia 12), também na capital londrina: os Gunners visitarão o Crystal Palace.

Siga o Esporte News Mundo no Twitter, Facebook e Instagram.

Saiba mais sobre o veículo