Com atuação dominante, Defensa y Justicia vence Lanús e fica com a Sul-Americana

Logo: Futebol Latino

Futebol Latino

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Ffutebolatino.lance.com.br%2Fwp-content%2Fuploads%2F2021%2F01%2FLanus-Defensa-y-Justicia-Futebol-Latino-Lance-23-01-1.jpg&q=25&w=1080

A Copa Sul-Americana apresentou mais um campeão inédito a sua galeria, o Defensa y Justicia. Com uma partida muito superior em atitude e efetividade ofensiva, o time dirigido por Hernán Crespo venceu por 3 a 0 o Lanús no estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba, e faturou o título que o coloca na Recopa 2021 diante de Palmeiras ou Santos.

Primeiro tempo

Na sua característica de futebol envolvente e de troca de passes priorizando as jogadas com a bola no chão, o Defensa era quem assumia o comando das ações do jogo e foi, consequentemente, quem formulou a primeira grande oportunidade de marcar. Aos sete minutos, Braian Romero recebeu um passe maravilhoso de Enzo Fernández estando dentro da grande área e bateu cruzado conseguindo superar Leonel Morales, mas vendo a bola passar rente a trave direita da meta.

Por outro lado, o Granate tinha grandes dificuldades em implementar sua forma de jogar que tem grande suporte na velocidade já que, retendo por muito tempo a bola nos pés, seu oponente deixava a equipe de Luis Zubeldía mais preocupada em marcar do que trabalhar lances mais agudos. Ao ponto, inclusive, de passar toda a etapa inicial sem acertar uma finalização sequer na meta do arqueiro Ezequiel Unsain

Dessa forma, apesar de passar em alguns momentos por dificuldades para se infiltrar na zaga do Lanús, a bola balançou as redes pela primeira vez de maneira favorável ao Halcón com o zagueiro Frías aos 34 minutos.

Depois de excelente jogada com direito a um toque de calcanhar dado por Pizzini onde o cruzamento vindo da esquerda feito por Braian Romero foi parcialmente cortado pela defesa, Walter Bou ajeitou e o camisa 2 encheu o pé direito onde Morales tentou, mas não alcançou.

Segundo tempo

A volta do intervalo teve uma aparente alteração de postura por parte da equipe que perdia o compromisso, porém nada suficiente para a criação de oportunidades mais claras de chegar a igualdade.

E, para piorar o cenário do Lanús e deixar o Defensa y Justicia muito mais perto de conquistar o inédito título continental, um toque muito fraco na direção de Leonel Morales foi dado por Alexis Pérez e Romero não perdeu a oportunidade aos 17. Dando um toque que encobriu o goleiro adversário, o camisa 17 marcou o segundo do time de Florencio Varela para festa dos jogadores e de Hernán Crespo.

Depois do segundo tento, a reação do Granate que parecia ainda tímida se “esfacelou” no aspecto técnico e anímico. Com isso, bastou o time de Florencio Varela se concentrar na retenção do marcador com as linhas de marcação recuadas e apostar nos contra-ataques. Dessa forma, já nos acréscimos, Camacho aproveitou outro erro na saída de bola do Lanús e, ao receber passe dado por Delgado, só empurrou pras redes antes de comemorar a conquista histórica.