Chicão vê 'ego político' como fator para falta de resultados e elogia trabalho iniciado por Mancini

Logo: Meu Timão

Meu Timão

Imagem do artigo: Chicão vê 'ego político' como fator para falta de resultados e elogia trabalho iniciado por Mancini

Multicampeão e ídolo do Corinthians, o ex-zagueiro Chicão analisou o momento vivido pelo Corinthians na temporada 2020 e atribuiu a "questões políticas" o principal fator para a falta de resultado dentro de campo.

"A fase é difícil porque tem as questões políticas, técnicas dentro de campo e financeira, com cerca de dois meses de salários atrasados. Apesar disso, acho que essa última questão não interfere muito porque o atleta tem caráter, hombridade, e precisa cumprir com o dever... Tem outra coisa: é um ano eleitoral (no clube), difícil e complicado no qual existe muita vaidade, ego de parte política. Enfim, é uma situação complicada", afirmou Chicão em entrevista ao Uol Esporte.

O ex-zagueiro, que defendeu o Corinthians entre 2008 e 2013, também avaliou a necessidade da equipe de se desvencilhar do estilo de jogo aplicado pelo ex-técnico Fábio Carille. Chicão reforçou a tentativa de mudança de Tiago Nunes e elogiou o curto trabalho realizado por Mancini até aqui, mas entende que ainda falta a chegada de peças importantes para o completar o elenco.

"Até o Tiago Nunes tentou um método de trabalho diferente do Carille, implantar o modelo de jogo dele e, infelizmente, não deu certo. Acredito que as peças não se encaixaram. Sabe aquele casamento que não dá certo e tem que terminar? Terminou. Aí a gente vem com o interino que que não estava pronto para dirigir um clube deste tamanho e perde cinco, seis, sete rodadas de pontuação", afirmou.

"Eu acho que ainda faltam algumas peças se encaixar. Acredito que o Mancini vai dar uma cara para o time. Contra o Athletico-PR, pelo menos, nós vimos um time equilibrado, com funções táticas. Vamos aguardar os próximos jogos para a gente analisar", explicou Chicão.

O ex-jogador já vinha realizando lives em suas redes sociais e agora tem conversado com torcedores após os jogos do Timão para analisar a partida e dar voz à Fiel para debater sobre as atuações da equipe.

"Hoje a gente não pode falar nem em Libertadores muito menos em título, então é uma situação difícil. Nas lives, falo bastante sobre isso. O retorno está bacana, e acho que é porque eu dou a oportunidade de um torcedor falar com um ídolo. No pós-jogo, eu chamo os torcedores, pergunto de onde são, eles explicam o ponto de vista deles. Na televisão, não existe essa oportunidade e nem no rádio", afirmou.

"Em uma das lives, inclusive, falei para os torcedores que não é para se empolgar na vitória e também não se abater na derrota. O Mancini vai dar uma cara paro time, mas é uma questão de tempo. Com dois treinamentos, ele conseguiu dar um modelo de jogo. Mesmo que tenha pesado um pouquinho a questão técnica que ali esbarra, consequentemente, na qualidade técnica, o time conseguiu a vitória", elogiou Chicão.