Changchun Yatai: o último campeão modesto da Superliga Chinesa

Logo: FNV Sports

FNV Sports

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fwww.futebolnaveia.com.br%2Fwp%2Fwp-content%2Fuploads%2F2020%2F04%2Fr4c0lo1580938099.png&q=25&w=1080

Com a permissão de que empresas privadas fossem proprietárias de clubes, o Jilin Yatai Group de Changchun, se apoiou na então profissionalização da competição que hoje é a Superliga Chinesa. Dessa forma, surgiu então, em 6 de junho de 1996, na província de Jilin, há 971 km de Pequim, capital da China, o Changchun Yatai Football Club. E apenas 11 anos depois, em 2007, Hongbo Gao comandou a equipe que surpreendeu a todos e conquistou o título épico da competição de pontos corridos. Portanto, vamos escalar a Muralha nesse momento único da história deste clube, que é um dos sete clubes seletos a conquistar a CSL.

A TRAJETÓRIA DO ACESSO À SUPERLIGA CHINESA

De fato, o Changchun Yatai começou a se destacar a partir do início deste século. Isso porque, cinco anos após sua fundação, alcançou o vice-campeonato da Chinese Jia B, equivalente a 3ª divisão, competição que veio a conquistar em 2003.  Dessa forma, passou a competir a China League One. A primeira temporada serviu de experiência, e já no ano seguinte, em 2005, conquistou o acesso para a Superliga Chinesa, terminando a competição na 2ª colocação, atrás do Xiamen Lanshi, campeão na ocasião.

E logo no primeiro ano de sua história na Superliga Chinesa, o Changchun terminou a temporada na 4ª colocação com 46 pontos – com 13 vitórias, sete empates e oito derrotas, em 28 jogos. Apesar da enorme diferença de pontos para o campeão Shadong Luneng, com 69, o resultado final na temporada foi bem positivo. Incluindo ai, uma vitória sobre o próprio Shandong, por 3×2, e uma goleada sobre o Beijing Gouan por 4 x 1, jogando em casa.

O TÍTULO ÉPICO DO CHANGCHUN YATAI

No dia 4 de março de 2007, o Changchun Yatai deu início a temporada na Superliga Chinesa, que no final se consagraria o grande campeão. Jogando fora de casa contra o Xiamen Blue Lions, a equipe venceu por 3 x 1. Mas logo sofreu duas derrotas nas rodadas seguintes, para o Dalian Shide e Zheijang Greentown, respectivamente. Entretanto, entrou numa sequência de nove jogos de invencibilidade, com sete vitórias e dois empates.

Dessa forma, foi ponto a ponto disputando o título contra o Beijing Gouan, já que o atual campeão Shandong Luneng aos poucos foi tropeçando. O confronto direto contra os Guardas Imperiais foi determinante. Isso porque, na reta final do campeonato, há cinco rodadas do fim, o Yatai venceu a equipe de Pequim por 1 x 0, em pleno Workers Stadium. Sendo assim, os ‘calouros’ da competição conquistaram uma grande vantagem.

Na sequência, os comandados de Hongbo Gao deram ao luxo de somar apenas um ponto de seis disputados. Porém, dependendo de si mesmo para então fazer história e conquistar o primeiro grande título do clube, tiveram de vencer os dois jogos finais daquela edição. Resultados mais que necessários na ocasião, afinal, o Beijing Gouan fez sua parte, somando mais seis pontos. Entretanto, o Changchung Yatai goleou o Hubei Wuhan e o Shenzen FC, em ambos marcando quatro gols e se consagrou ali o campeão da Superliga Chinesa.

A CAMPANHA E PREMIAÇÕES INDIVIDUAIS

Ao todo, foram 55 pontos conquistados pelo Yatai em 28 jogos, sendo 16 vitórias (46% em casa e 21% de aproveitamento fora), sete empates e cinco derrotas. Nos quais a equipe marcou 48 gols, média de 2,23 por jogo, e sofreu 25, e sequer teve o melhor ataque ou a melhor defesa. Por outro lado, apenas um ponto atrás (54), o Beijing Gouan ficou na 2ª posição, com seis pontos de vantagem para o Shandong Luneng.

Na ocasião, o meia Zhenyu Du, jogador do Changchun, foi eleito o MVP, ou seja, o melhor jogador do campeonato (não há dados individuais). Além disso, Gao Hongbo, obviamente, foi nomeado o melhor treinador chinês, após fazer história. A Superliga Chinesa já estava em sua 4ª temporada e a partir dali passou a aumentar a atração do público local. Na ocasião, a edição de 2007 teve um total de 3,173,500 milhões de pessoas nas arquibancadas, em 210 jogos, com média de 15 mil pessoas por partida. Um crescimento de 42% na comparação com os torneios anteriores.

A SEQUÊNCIA E O ATUAL MOMENTO DO CHANGCHUNG YATAI

Um ano após conquistar o maior título de sua história, a equipe ficou na 6ª colocação. No entanto, voltou a disputar o título novamente contra o Beijing Gouan em 2009. Coincidentemente, a diferença de pontos foi a mesma de 2007, com os Guardas Imperiais ficando com 51 e o Changchan com 50, se tornando então, o vice-campeão. Contudo, a equipe se manteve na Superliga Chinesa até 2018, quando foi rebaixada junto ao Guizhou Hengfeng. Naquela oportunidade, o brasileiro Marinho e Ighalo, hoje no Manchester United, eram as referências no ataque.

De volta a China League One, concluiu o campeonato em 6º lugar, cinco pontos atrás do Qingdao Huanghai, campeão, e quatro do Shijianhuang Ever Bright que ficou com o vice-campeonato, conquistando também o acesso para a Superliga Chinesa.  Aos 37 anos, Xiaofei Zhang deixou o clube após optar pela aposentadoria. Dessa maneira, deixa o Changchun depois de disputar 268 jogos, onde, em uma oportunidade, chegou a atuar como goleiro.

Além dele, saíram Rui Yu, para o Shanghai SIPG, Jurado para o Cádiz da Espanha, e Richairo Zivkovic, este para o Sheffield United, da Inglaterra. Em contrapartida, chegaram o meia Lucas Souza, que estava no Apoel, Yu Zhang, que pertencia ao Beijin Gouan, o nigeriano Olanare e Drazic. Por fim, a principal contratação até o momento, é o brasileiro Serginho ex-Santos e América MG, que estava no Kashima Antlers do Japão.

Assim como na grande maioria do mundo, o futebol da China também segue sem previsão de retorno. Mas, certamente, quando voltar (porque vai voltar!) Samvel Babayan terá a missão de levar a equipe de Changchun de volta a Superliga Chinesa, o qual venceu em 2007. E que desde então é a equipe mais modesta, sem muito investimento como as equipes dessa década a vencer a competição.