Casimiro é muito (mas muito!) maior do que Neymar | OneFootball

Casimiro é muito (mas muito!) maior do que Neymar

Logo: Jogada10

Jogada10

Começo a escrever esse texto sem saber ao certo se o meu personagem o lerá. Oxalá que sim.

A noite de segunda-feira, dia 24 de janeiro de 2022, precisa ser contada para as gerações futuras para que o ocorrido não seja olvidado tão cedo.

Amigos, precisamos falar uma verdade que está quicando na nossa frente há algum tempo, mas que somente agora nos foi prazerosamente esfregada na nossa cara.

Casimiro Miguel é muito, mas muito, muito, muito maior do que Neymar.

E digo isso com a mais pura certeza. Com a consciência leve. Sob o testemunho dos meus muitos fios de cabelos (e da barba também!) brancos.

O homem que há algum tempo arrebata simplesmente a mais robusta parcela de audiência na internet, independentemente da plataforma ou rede social, deu o exemplo incontestável de que está léguas adiante do jogador que veste a camisa 10 da Seleção e do PSG.

Meteu essa? Meti.

Com a simplicidade de quem dá um passe de 80 metros à la Gerson, com a fluidez de um Falcão e a vocação artilheira de um Ronaldo,  Casimiro simplesmente chamou a atenção da Netflix, gigante do entretenimento mundial e primaz na transmissão de filmes e séries, que lhe rolou a pelota limpa, macia para que ele desse um chute colocado para marcar o golaço de mostrar ao mundo a avant-premiére (essa expressão a garotada de hoje em dia não conhece) do documentário em três capítulos de Neymar.

Uma ação de publicidade que, por si só, diz a todos quem é o melhor. Todos quem Casimiro. Até o Neymar.

Neymar foi pedir a bênção de Casimiro que, sem precisar correr mais do que a bola, arrebanhou para a sua audiência nada mais nada menos do que 545 mil pessoas simultâneas na plataforma Twicht, usualmente abrigo de gamers e nerdolas, como bem ele diz. É como se a população inteira de Porto Velho, capital de Rondônia, estivesse conectada ao mesmo tempo! Recorde brasileiro. Gol de placa!

Ah, mas eles foram ver Neymar, diria um abusado.

Não, amigo. Não mesmo.

Casimiro fala o que nós queremos ouvir, independentemente da idade, geração X, Y ou Z.

Ele não é o rei do entretenimento. Ele É O entretenimento.

Seja para comentar como se faz um burgão insano com fatias generosas de bacon em uma lanchonete no Missouri, ou para narrar com detalhes hilariantes as instalações de uma mansão de R$ 50 milhões na capital paulista (recomendo ver a parte em que ele fala especificamente dos banheiros).

Casimiro é o cara. Casimito como chamam os jovens.

Neymar na tela foi previsível. Menino Ney, apesar de estar à beira dos 30, representa (e mal) o papel dele próprio. Mimado, incontido nas frustrações, protagonista de rompantes descabidos. Sem graça.

Alguma surpresa? Não. Mais do mesmo? Sim.

Mas Casimiro, esse sim, estava lá. Craque como sempre. Para nos salvar.

Casimiro é o camisa 10 de que todos nós precisamos.

Apenas, Casimiro.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Saiba mais sobre o veículo