Calleri se declara ao São Paulo e fala de possível lesão: “Devo ficar fora por alguns dias” | OneFootball

Calleri se declara ao São Paulo e fala de possível lesão: “Devo ficar fora por alguns dias”

Logo: Gazeta Esportiva.com

Gazeta Esportiva.com

O atacante Jonathan Calleri, autor do gol da vitória do São Paulo no clássico de segunda-feira contra o Corinthians, se declarou ao Tricolor Paulista. O argentino confessou que nasceu para jogar no clube do Morumbi.

“Penso no São Paulo, em dar o meu melhor, meu foco está em dar o meu melhor no clube. Estou feliz de voltar, me sinto com muita confiança. Não sei como vai ser daqui para frente, mas a relação que tenho com o São Paulo é ótima, sinto que nasci para jogar aqui”, disse Calleri ao SporTV.

O jogador, que também tem forte identificação com o Boca Juniors, disse que sua relação com o São Paulo é ainda mais forte em relação ao clube argentino. “Sim, creio que sim (ser mais forte). É um lugar onde mais me senti livre. Quando tomei a decisão de voltar para a América do Sul, pensei com a cabeça de ser ídolo aqui. Quero sair campeão com este clube e espero render o máximo possível. Me entrego 100% e vou deixar tudo dentro de campo”, completou.

Calleri ainda falou sobre uma possível lesão, que o tirou de parte do segundo tempo contra o Corinthians. O jogador sentiu um incômodo e teve que deixar o gramado do Morumbi de maca. “Eu ainda não fiz exames, mas creio que serei baixa por alguns dias Não acho que muitos. Fiquei quatro meses sem treinar em nenhum clube e jogar quarta e domingo quase todos os minutos deve ter me deixado com algum problema pequeno. Não fiz os exames, mas espero que não seja grave para poder voltar a ajudar o  time o quanto antes.”

Confira outros tópicos da entrevista com Calleri:

Vitória contra o Corinthians e diferenças entre os trabalhos de Crespo e Rogério Ceni

“A verdade é que estou muito contente pela vitória. A torcida precisava de uma vitória assim em um clássico depois de tantos empates. O começo de Crespo foi muito bem, com marcação homem a homem, com o trio de meio marcando individualmente o trio do adversário… Creio que houve um desgaste e quando as coisas não saem como o desejado, se pensa em mudar. Crespo foi muito bem, agradeço o período com ele, me tratou muito bem. A direção decidiu mudar, veio Rogério, é um ídolo máximo da instituição e fez mudanças. Entendemos bem os momentos dos jogos. Benitez fez um jogo enorme no primeiro tempo, marcando individualmente o Cantillo. Acho que fomos muito bem na partida. Não sei se somos melhores, mas estivemos bem mais concentrados e atentos em relação ao plano de jogo. Fizemos o jogo, sustentamos o resultado e vencemos.”

Seleção argentina

“Para mim por a camisa da seleção é um sonho máximo. Claro que todos sonham com isso, sei que temos atacantes de muitos nomes, como Aguero e Lautaro Martinez. São jogadores com boas carreiras na Europa e é difícil competir jogando na América do Sul. Penso no São Paulo, em dar o meu melhor, se vier a oportunidade é ótimo, mas foco em dar meu melhor no clube”

Identificação forte com o São Paulo

“Creio que é um pouco de tudo. verdade que aqui me sinto com muita mais confiança que em outro lugares. A torcida me dá muito carinho, e isso me ajuda bastante. Para mim é uma frustração não dar certo na Europa, o primeiro ano na Premier League senti dificuldades na adaptação. Joguei em um time que não criava tantos chances de gol como o São Paulo cria. Mas parece que ocorre algo mágico quando ponho essa camisa.”

Rogério Ceni

“Hoje sou dirigido por Rogério e me surpreende muito, agora vejo porque é tão vencedor. Trabalha muito, passa todos os detalhes. Ele já avisa como vai ser o jogo e as coisas acontecem como ele planeja. No primeiro tempo, não deixamos jogar Cantillo, o jogador chave do Corinthians. Renato e Giuliano recuavam muito e ficavam longe da nossa área, e ele planejou isso. Isso diz porque é um cara tão vencedor.”

Benítez

“Benítez é um jogador que tenta muito conectar as ações com os atacantes no meio. É um jogador que trata bem a bola e lhe deram uma função que não é a dele e para mim cumpriu excelentemente. Aí você dá conta que o Rogério mudou a cabeça dos jogadores, valorizando mais o coletivo e menos as individualidades. Com todos na mesma direção, com os resultados, vamos melhorando e os jogadores vão atuando bem onde podem render mais. Benítez foi fundamental.”

Rigoni, Calleri e Luciano podem jogar juntos?

“Rigoni não me surpreende, me parece um excelente jogador. Poucos jogadores pegam tão bem com direita e a esquerda da mesma maneira. Creio que é um jogador que pode atuar mais atrás, pode jogar por fora, já jogou muito de ponta. E claro que podemos jogar nós três juntos. Somos diferentes, Luciano gosta de recuar, ter mais a bola, de tratar de infiltrar. E eu gosto mais de me posicionar na área, atuar como pivô. Somos diferentes, Rigoni é mais veloz, Luciano gosta mais da bola e eu sou atacante de área. Cada um na sua função, ajudando na defesa, podemos atuar nós três.”

Mencionados neste artigo
Saiba mais sobre o veículo