Bruno Méndez diz o que o Corinthians deve esperar do River Plate-PAR na Sul-Americana

Logo: Central do Timão

Central do Timão

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fcentraldotimao.com.br%2Fwp-content%2Fuploads%2F2021%2F04%2Fagenciacorinthians-foto-178721.jpg&q=25&w=1080
  1. Por Tatiane Vidal / Redação da Central do Timão

O Corinthians estreia nesta quinta-feira (22), no estádio Defensores del Chaco, em Assunção, no Paraguai, contra o River Plate (PAR) às 21h30. O defensor Bruno Méndez em coletiva concedida na manhã desta quarta (21), deixou claro que o jogo não será fácil.

Ocupando a última colocação no campeonato nacional, com apenas seis pontos, uma vitória, três empates e oito derrotas, o time paraguaio trocou de treinador no último sábado após derrota por 2×0 para o Sol de América. O zagueiro do Timão acredita que o Kelito jogará fechado, no contra-ataque e precisam ficar atento

“Todo time paraguaio é bastante duro, é bastante forte, vai ser um jogo muito difícil para gente. O treinador passou jogos do River para a gente. O time vai fechar as linhas, vão jogar no contragolpe, não vai ser fácil para a gente”

 “Eu não sei o histórico de Corinthians e River Plate, acho que é o primeiro jogo entre eles na história, mas é o jogo da vida do clube. É a primeira vez que vão jogar com um time como o Corinthians, um time enorme na América do Sul. O River tem certa dificuldade tanto de infraestrutura quanto de dinheiro. O marketing de jogar com o Corinthians será enorme”

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/resize?fit=max&h=728&image=https%3A%2F%2Fcentraldotimao.com.br%2Fwp-content%2Fuploads%2F2021%2F04%2Fagenciacorinthians-foto-178721.jpg&q=25&w=1080

Questionado sobre as semelhanças do futebol uruguaio e paraguaio, Bruno pontuou que são parecidos, e apesar de gostar do estilo, no Timão está jogando de forma menos física. O jogador ainda falou sobre o Grupo E que tem Penãrol (URU) e Sport Huancayo (PER).

“Eu acho que o futebol paraguaio é parecido com o uruguaio, muito físico. Eu me sinto cômodo, eu gosto de desse tipo de jogo mais travado, mais físico. Mas aqui no Corinthians, preciso fazer outro tipo de jogo, preciso jogar melhor, buscar o resultado, ir para ganhar e fazer o melhor para sair com os três pontos”, pontuou o atleta.

Grupo muito difícil, principalmente porque só passa para as oitavas o primeiro colocado. Tem Peru, nas alturas, Uruguai com time grande, o Penãrol que é muito difícil, vamos jogar com River Plate, mesmo que esteja em último no Campeonato Paraguaio, sempre é um time forte. Vamos deixar tudo para classificar às oitavas”

Leia também: