Braziline lança camisas para o Outubro Rosa | OneFootball

Icon: MKT Esportivo

MKT Esportivo

·03 de outubro de 2022

Braziline lança camisas para o Outubro Rosa

Imagem do artigo:Braziline lança camisas para o Outubro Rosa

A Braziline veste o rosa para incentivar a prevenção e conscientização sobre o câncer de mama. No mês símbolo da luta contra a doença e o diagnóstico precoce, o Outubro Rosa, a empresa apresenta camisas especiais para Flamengo, Fluminense e Vasco da Gama. Os produtos estão à venda nas lojas oficiais dos clubes e parceiras, e também por meio do site lojabraziline.com.br.

Para o lançamento, a empresa convocou três torcedoras que superaram o câncer como estrelas da campanha: Karla Fazoli (Flamengo), Anna Carolina Fernandes (Fluminense) e Karine Marinho (Vasco). Elas posaram para fotos no templo sagrado do futebol, o Maracanã, e contaram como seus respectivos clubes foram fundamentais durante o tratamento da doença.

A nova linha de camisas da Braziline é rosa e feita em poliéster, garantindo o conforto no uso, tradição da empresa em 37 anos de excelência no mercado. As peças seguem as tradicionais camisas dos clubes nos suaves detalhes, as listras na horizontal do Flamengo, na vertical do Fluminense e a faixa diagonal vascaína. A coleção tem modelo feminino para os três clubes, além do modelo masculino para os flamenguistas.

“O Outubro Rosa é um período importantíssimo para a sociedade. Com a campanha deste ano, a Braziline quer incentivar o autocuidado e exames periódicos entre as mulheres e a participação dos homens na prevenção de suas mães, irmãs, amigas, companheiras. Sempre importante lembrar que, quanto antes for o diagnóstico, maior o percentual de cura”, explica a gerente de marketing da empresa, Priscila Ellery.

O câncer de mama é uma doença que acomete ambos os sexos, com incidência maior entre mulheres. Por isso, o Outubro Rosa incentiva o autoexame e a realização de mamografias, exame para diagnosticar possíveis tumores. Segundo a Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama), as chances de cura podem chegar a 95% se a diagnose for precoce.

Foto: Thayná Delgado

Saiba mais sobre o veículo