Bicampeonato do Flamengo na Libertadores completa um ano nesta segunda

Logo: Coluna do Fla

Coluna do Fla

Imagem do artigo: Bicampeonato do Flamengo na Libertadores completa um ano nesta segunda

FOTO: REPRODUÇÃO

23/11/2019 ficará, para sempre, marcado na história do Flamengo. Foi a data em que o clube carioca levantou, pela segunda vez ao longo dos seus 125 anos, o título da Libertadores da América. O triunfo é marcante, principalmente pela forma como aconteceu, e o Bicampeonato continental do Rubro-Negro faz aniversário nesta segunda-feira (23).

Há exatamente 12 meses, o Flamengo entrava em campo para encarar o River Plate, da Argentina, no estádio Monumental de Lima, no Peru. Era jogo único. Com isso, apenas a vitória interessava para o Rubro-Negro. Porém, o River abriu o placar aos 14 minutos do primeiro tempo, o atacante Borré foi o nome do jogador que balançou a rede naquela ocasião.



O Flamengo, no entanto, manteve a calma durante boa parte do jogo, mesmo estando atrás do placar. Eis então que o Rubro-Negro foi recompensado pela paciência. Em jogada de Bruno Henrique e Arrascaeta, Gabriel Barbosa ficou livre para marcar o gol de empate do clube carioca. Naquela ocasião, já havia se passado 43 minutos do segundo tempo. A prorrogação era inevitável, certo? Errado.

O time carioca, que foi superior ao River Plate em boa parte do segunda etapa da partida, não se contentara com o empate, queria mais, e assim aconteceu. Três minutos depois, aos 46 da segundo tempo, já nos acréscimos do certame, após lançamento de Diego Ribas, Gabigol dividiu a bola com o zagueiro argentino Javier Pinola e marcou o seu segundo tento no duelo. A virada rubro-negra aconteceu, e o título continental veio para a Gávea.

Este dia marcante, onde levou flamenguistas à loucura e ao êxtase total, completa um ano nesta segunda-feira (23). Aquela temporada não foi histórica “somente” pelo título da Libertadores, conquistado novamente após 38 anos (o primeiro triunfo do Rubro-Negro na competição continental se deu em 1981). Os comandados de Jorge Jesus – na época – levantaram ainda o título do Brasileirão. O feito, de ganhar os dois torneios no mesmo ano, jamais fora alcançado por outra equipe brasileira desde que a competição nacional foi criada, em 1971.