Bahia leva Copa do Nordeste e brilho da conquista é apagado por confusão pós jogo

Logo: Mercado do Futebol

Mercado do Futebol

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fmercadodofutebol.com%2Fwp-content%2Fuploads%2F2021%2F05%2FWhatsApp-Image-2021-05-08-at-22.16.59.jpeg&q=25&w=1080

O Bahia é tetracampeão da Copa do Nordeste. O tricolor venceu o Ceará no Castelão nos pênaltis por 4 a 2 após vencer por 2 a 1 no tempo normal. Porém nem tudo foi alegria, após o jogo ocorreram cenas lamentáveis de briga entre os jogadores. 

Tirando esse momento triste, a final foi emocionante do início ao fim. Com a vantagem de 1 a 0, o Ceará começou a partida indo para cima, mas sem oferecer tanto perigo. O Bahia por sua vez cresceu, e os lances eletrizantes saíram mesmo do ataque do Bahia com Thaciano. O meia obrigou Richard a fazer duas defesas sensacionais em dois chutes seguidos. O goleiro do Vozão “muralhou” durante os bombardeios. A resposta cearense veio com Vina, após rápido contra ataque, contudo o goleiro Mateus Teixeira do Bahia conseguiu abafar. A primeira etapa terminou então 0 a 0.

Todavia no segundo tempo as coisas mudaram. O Ceará se resguardou e apostava em administrar o resultado. Assim o Bahia mais uma vez cresceu na partida até conseguir um pênalti. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Luiz Otávio subiu com o corpo e elevou demais a mão esquerda. O árbitro consultou o VAR e marcou pênalti. O meia Rodriguinho pegou a bola, cobrou e abriu o placar deixando a disputa igualada no placar agregado.
O Ceará, entretanto, logo respondeu e também pediram pênalti em um lance em Vina. Mas nada disso, o árbitro mandou o jogo seguir. E seguiu e resultou em um gol do Bahia. Um contra ataque mortal e preciso. Rodriguinho deixou Gilberto na cara do gol para marcar o segundo.

Naquele momento não tinha nada igual. O Bahia conquistava o título, pois no agregado estava 2 a 1 e era o resultado que o tricolor precisava para levantar a taça. Mas Jael, o Cruel, não deixou os baianos felizes por muito tempo e tratou de marcar de cabeça aos 38 minutos após cruzamento de Marlon. 

Agora sim, tudo estava igualado e foi assim até o fim da partida. E o vencedor ia ser decidido nos pênaltis. Pelo Bahia, Rodriguinho, Matheus Galdezani, Lucas Araújo e Conti marcaram, e apenas Thony Anderson desperdiçou. Já pelo Ceará, Jorginho e Marlon perderam, enquanto Lima e Fernando Sobral fizeram seus gols. Mas a soma foi 4 a 2 para o Bahia que garantiu o tetracampeonato na competição e se igualou ao seu rival, Vitória, que também tem quatro títulos. 

O desfecho só não foi melhor porque no final da partida jogadores dos dois lados se envolveram em uma confusão. E os policiais tiveram que intervir.

(Foto: Esporte Clube Bahia)

Saiba mais sobre o veículo