ATUAÇÕES: Santos tem bom jogo coletivo e Ângelo desequilibra | OneFootball

ATUAÇÕES: Santos tem bom jogo coletivo e Ângelo desequilibra

Logo: Diário do Peixe

Diário do Peixe

Ângelo arrancou no final e serviu Angulo para o Peixe desempatar a partida e vencer o confronto (Crédito: Divulgação/Santos FC)

O Santos venceu o Coritiba na noite desta segunda-feira, no Couto Pereira, por 2 a 1. A equipe fez um jogo seguro, dominando boa parte da partida, e no final acabou premiada com a vitória, após grande contra-ataque puxado por Ângelo.

João Paulo – 5,5 – Fez uma grande defesa em chute de longa distância, mas pouco foi exigido. No gol do Coxa, nada podia fazer.

Madson – 6,5 – Defensivamente não comprometeu. E no ataque usou sua boa envergadura para marcar de cabeça o primeiro gol do Peixe após cobrança de escanteio de Sánchez.

Maicon – 6,5 – Fe zum bom primeiro tempo, ganhando todas as disputas. Na segunda etapa caiu um pouco de rendimento.

Eduardo Bauermann – 5,5 – Foi quem falhou no gol do Coxa. Errou o tempo da bola e não percebeu a presença de Léo Gamalho, que subiu sozinho, nas suas costas, para balançar as redes. Pelo chão foi bem, fez importantes desarmes.

Felipe Jonatan – 6,0 – Fez boas tabelas com Lucas Braga no ataque e na defesa foi muito eficiente pelo chão. No alto, sofreu um pouco.

Rodrigo Fernández – 6,5 – Além de combater, foi o responsável pela saída de bola. E foi bem em ambos quesitos.

Vinícius Zanocelo – 5,0 – Preencheu bem o meio-campo na marcação, mas na armação teve mais uma participação sem grande inspiração. Precisa também chutar mais ao gol.

Bruno Oliveira – Sem Nota – Pouco tempo em campo.

Carlos Sánchez – 6,5 – Dos seus pés nasceram os principais lances do Peixe na partida. No gol de Madson, foi ele quem bateu o escanteio, no início do segundo tempo. E na parte final do jogo arriscou um belo chute cruzado que obrigou Muralha a fazer grande defesa.

Vinícius Balieiro – Sem nota – Pouco tempo em campo.

Lucas Barbosa – 5,5 – Fez um bom jogo taticamente, ajudando Madson na marcação e buscando jogo com Sánchez no ataque. Arriscou chutes de longa distância, mas precisa calibrar o pé.

Ângelo – 7,0 – Entrou e mudou o jogo. Em grande jogada de contra-ataque, já nos acréscimos, arrancou em velocidade até a área do Coritiba para servir Angulo, que anotou o gol da vitória alvinegra.

Lucas Braga – 6,5 – Foi mais uma vez a válvula de escape da equipe no ataque. Quando o Peixe precisava segurar o jogo ou buscar algo diferente, colocava Braga para correr. Com dribles rápidos e curtos, criou boas jogadas pela esquerda.

Marcos Leonardo – 5,0 – Partida discreta do atacante. Não recebeu uma boa bola para arrematar, mas acabou ficando muito preso na marcação.

Angulo – 6,5 – Entrou e mostrou que tem estrela. Acompanhou Ângelo na arrancada, no final do jogo, e acabou premiado com o gol.

T: Lisca – 7,0 – A equipe cresce de rendimento nas mãos do treinador. O time do Santos mostrou organização defensiva, pois pouco sofreu na partida, e ainda buscou o jogo. Faltou inspiração aos jogadores na criação e chutar mais ao gol, mas quem mandou no Couto Pereira a maior parte do jogo foi o Peixe, que saiu vitorioso no final.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo