Atuações ENM: Pela Libertadores, Bruno Henrique brilha e Flamengo vence o Barcelona de Guayaquil no Maracanã; veja notas

Logo: Esporte News Mundo

Esporte News Mundo

Diego Alves: Garantia de tranquilidade na defensiva rubro-negra sempre que a equipe precisa dele. Aos seis minutos de partida, o goleiro fez dois milagres. Aos dez, outro milagre, com o Barcelona perigando muito a defensiva do Flamengo. Nota: 7.

Isla: Apoiado pela torcida rubro-negra, Isla fez mais uma grande partida na lateral direita do time da Gávea. Sua especialidade foi mais uma vez comprovada com apoio firme e com ajuda muito boa quando a defensiva dependia dele. Nota: 6.

Rodrigo Caio: Que presença boa. Muito seguro, deu condições perfeitas para a estreia de David Luiz, pois todas as vezes que o estreante precisava de cobertura, ele estava muito bem posicionado dando tranquilidade ao time de Renato. Nota: 7.

David Luiz: O jogador de sempre. Estreou com dignidade e com uma tranquilidade invejável. Esteve presente sempre que a defensiva dependia dele. Já está aprovado e familiarizado com a massa rubro-negra. Nota: 6.

Renê: Aproveitou, hoje, mais uma oportunidade de ser o lateral-esquerdo do Flamengo. Trabalhou muito e colaborou para a vitória rubro-negra. Nota: 5.

Willian Arão: Foi o melhor jogador do Flamengo. Perfeito no meio de campo e na cobertura dos zagueiros quando a zaga chamava por ele. Atravessa um período maravilhoso no futebol brasileiro e é um dos trunfos do time comandado por Renato Gaúcho. Nota: 8.

Andreas Pereira: É um bom jogador, sabe trabalhar no meio de campo e finaliza muito bem quando tem oportunidade e visão de sucesso no gol inimigo. Foi outro que veio, olhou e se acostumou em pouco tempo e já está em casa. Nota: 6.

Everton Ribeiro: É o cérebro do meio de campo rubro-negro. Inteligente, dono de um controle de bola como poucos, tem a presença garantida quando a equipe precisa dele para lançamentos precisos ou para finalizações perigosas. Hoje não foi diferente. Nota: 7.

Vitinho: Lutou muito. Mostra muita disposição e seu trabalho é visível nas vitórias do Flamengo. Hoje, deu muito trabalho à defensiva do Barcelona e armou ótimas jogadas para o ataque da Gávea. Está em boa forma. Nota: 6.

Bruno Henrique: Primeiro tempo, a exemplo dos companheiros, monumental. Pena que no período complementar, o Flamengo caiu muito de produção e ele também não foi o mesmo atacante dos primeiros 45 minutos. Em um cruzamento de Gabigol, aos 21 minutos da primeira etapa, ele fez o primeiro gol da partida. E aos 37 minutos, aumentou para 2 a 0 em uma jogada monumental de Gabigol, Vitinho e a chegada dele para completar. Nota: 8.

Gabigol: Procurou o gol durante todo o tempo da partida, mas não teve muita sorte. Seu rendimento foi aquém daquele atacante perigoso e presente sempre perto da grande área, como goleador. Mas lutou muito e demonstrou não ser fominha e deu dois passes para os gols de Bruno Henrique. Nota: 7.

SUBSTITUIÇÕES:

Léo Pereira: Tinha saído da zaga para a estreia de David Luiz. Prestigiado por Renato, foi chamado aos 56 minutos e voltou ao time titular. Estava jogando com disposição, ajudou muito na zaga central, mas, infelizmente, jogou tudo por terra ao dar uma cotovelada no rosto do adversário e foi expulso de campo. Nota: 4.

Thiago Maia: Uma das esperanças do técnico Renato Gaúcho. Sempre que entra desenvolve um futebol satisfatório. Hoje não foi diferente, jogou pouco tempo, mas deu conta do recado. Nota: 6.

Michael: Não teve a mesma desenvoltura de outros jogos. Lutou e procurou as arrancadas que fizeram dele um dos grandes ponteiros do futebol brasileiro. Elas não apareceram na partida de hoje. Jogou pouco e ficou devendo. Nota: 5.

Matheuzinho: Jogou muito pouco. Não teve a mesma desenvoltura de Isla. Apoiou pouco e ficou mais na defensiva, porque o Barcelona cresceu muito na parte final. Nota: 6.

Pedro: Entrou faltando cinco minutos e não teve tempo de dar o ar de sua graça. Sem nota.

Saiba mais sobre o veículo