Atleta do Sesc-RJ/Flamengo denuncia tratamento racista em loja no Rio de Janeiro

Logo: Coluna do Fla

Coluna do Fla

Imagem do artigo: Atleta do Sesc-RJ/Flamengo denuncia tratamento racista em loja no Rio de Janeiro

FOTO: MÁRCIO RODRIGUES/ACE

O Sesc-RJ/Flamengo é uma das grandes potências do vôlei nacional nesta temporada. Campeão carioca, o elenco da equipe conta com grandes jogadoras, como a ponteira Drussyla. Mas, infelizmente, a atleta não ganhou as manchetes por suas conquistas: ela relatou um caso de racismo em um estabelecimento no Rio de Janeiro. Em seu perfil no Instagram, Drussyla fez diversos vídeos relatando que ela, e sua família, estavam sendo perseguidas pelo segurança do local.

Toda vez que eu venho nas Lojas Americanas é esse inferno. O segurança já passou por mim umas três vezes. Ele fica me seguindo, essa palhaçada, esse preconceito, só porque eu sou preta. Estou com minha família aqui, todo mundo é preto. É isso, é assim que a gente vive nesse ‘brasilzão’. Toda vez é esse inferno. Minha irmã idem. Toda vez que vem nas Lojas Americanas, a mesma coisa. Quarta vez que (o segurança) passou por mim. Está querendo trabalhar.



Ainda na sequência, mas já dentro de seu veículo particular, Drussyla deu opiniões fortes sobre esse problema recorrente no Brasil. Além disso, ela criticou veementemente o trabalho do segurança do estabelecimento, e frisou que acontece a mesma coisa com qualquer familiar que vá ao local.

Ele está fazendo o trabalho dele. Ele tem que, realmente, prestar atenção nas pessoas que entram, e tal, mas ficou no meu pé e no pé da minha família. E não é de hoje. Minha irmã vai lá e é a mesma pessoa, que faz as mesmas coisas… seguindo, seguindo e seguindo. O problema não é fazer o trabalho dele, ele está certo. É a forma que ele faz o trabalho dele. Triste. Essa é a realidade que a gente vive.

A ponteira, que já é multi-campeã no vôlei de praia, chegou ao Sesc-RJ/Flamengo na temporada de 2018. No ano seguinte, se destacou muito na equipe carioca e teve a chance de representar o Brasil, mas teve de ser cortada por lesão. Agora a atleta tenta recuperar o nível atingido para levar o Mais Querido a novas conquistas no esporte olímpico.