Arthur Elias detalha táticas que confundiram rivais e levaram Corinthians ao tetra do Brasileirão Feminino | OneFootball

Icon: Central do Timão

Central do Timão

·27 de setembro de 2022

Arthur Elias detalha táticas que confundiram rivais e levaram Corinthians ao tetra do Brasileirão Feminino

Imagem do artigo:Arthur Elias detalha táticas que confundiram rivais e levaram Corinthians ao tetra do Brasileirão Feminino
  1. Por Kennedy Cardoso / Redação da Central do Timão

O time feminino do Corinthians sofreu com desfalques ao longo da temporada e teve de se reinventar ao longo do ano para conquistar o tetracampeonato do Brasileirão, contra o Internacional, no sábado. Em entrevista na última segunda-feira, o técnico Arthur Elias detalhou todas as alterações táticas que precisou realizar na equipe durante o mata-mata da competição.

Tivemos muitas dificuldades nesta temporada. Fizemos uma boa quartas de final, contra uma boa equipe, o Real Brasília, sem tomar gol, mas produzindo menos do que precisávamos para enfrentar o Palmeiras e para uma possível final”, declarou Arthur ao Baita, Amigos, da BandSports.

Imagem do artigo:Arthur Elias detalha táticas que confundiram rivais e levaram Corinthians ao tetra do Brasileirão Feminino

Arthur Elias, técnico do Corinthians. Foto: Cris Mattos/Staff Images Woman/CBF.

E aí, com todos esses desfalques e com as características das jogadoras que eu tinha, eu mudei o sistema na semifinal. Acho que foi uma decisão bastante acertada para potencializar as jogadoras que a gente tinha”, complementou.

Arthur Elias explicou que escalou o Corinthians com apenas uma zagueira, três jogadoras em cada lado do campo, duas meio-campistas técnicas na armação das jogadas e uma centroavante de ofício. Para o treinador, o sistema causou dúvidas na marcação de Palmeiras e Internacional, na semifinal e na final do Brasileirão Feminino.

Acabei jogando o primeiro jogo da semifinal, contra o Palmeiras, e as duas finais contra o Inter, só com uma zagueira de ofício e com duas pelo lado. Fizemos um trinca pelos dois lados do campo. Diany, Jaqueline e Portilho pela direita, Yasmim, Tamires e Adriana pela esquerda, uma zagueira central, duas meio-campistas técnicas, que armam o jogo, Gabi Zanotti e Vic (Albuquerque), e na frente a Jhennifer, jovem, que tem características de 9, fez quatro gols nos últimos três jogos”, disse.

Conseguimos fazer um sistema onde geramos dúvidas nos adversários. Tanto Palmeiras quanto o Inter marcaram no 4-4-2, e geramos dúvidas na marcação das pontas, laterais e zagueiras deles. Conseguimos ter um jogo por dentro muito forte, pela capacidade das nossas meio-campistas, mas elas precisavam controlar um gasto de energia delas, porque a Zanotti não está 100% fisicamente por uma lesão. Gabi Morais e Vic também não estão no auge da forma, estão voltando de lesão.”

Por fim, Arthur Elias destacou que suas alterações táticas deram resultado positivo para o Corinthians.

Então, conseguimos, dentro do que tinha, fazer um time muito competitivo, gerar dúvidas na marcação adversária e marcar alto os dois jogos, bem ofensivo, e deu certo. Fomos para o último jogo com crescente grande durante a competição”, concluiu o técnico.

O Brasileirão Feminino de 2022 foi o 12º título conquistado por Arthur Elias à frente do Corinthians. Ele ainda foi campeão de outras três edições da competição (2018, 2020 e 2021), de uma Copa do Brasil (2016), de três Libertadores (2017, 2019 e 2021), de três Paulistas (2019, 2020 e 2021) e de uma Supercopa (2022).

Veja mais:

Saiba mais sobre o veículo