Árbitro relata cantos homofóbicos e outros incidentes envolvendo torcida do Corinthians em súmula | OneFootball

Árbitro relata cantos homofóbicos e outros incidentes envolvendo torcida do Corinthians em súmula

Logo: Central do Timão

Central do Timão

  1. Por Levi Natan / Redação da Central do Timão

O árbitro Wilton Pereira Sampaio, responsável pela arbitragem da partida entre Corinthians 1 x 1 São Paulo deste domingo (22), na Neo Química Arena, relatou em súmula três incidentes envolvendo a torcida do Timão.

A primeira situação relatada aconteceu aos 29 minutos do primeiro tempo, quando o lateral-esquerdo Reinaldo, do São Paulo, informou que a torcida do Timão jogou objetos em sua direção em uma cobrança de escanteio.

Wilton também relatou que foi procurado no intervalo da partida por membros da comissão técnica são paulina, que a torcida alvinegra estaria cantando cânticos com letras homofóbicas durante a primeira etapa. Depois, aos quatro minutos do segundo tempo, o árbitro relata novos gritos homofóbicos vindos de corinthianos.

Por fim, Wilton Pereira Sampaio escreveu em súmula que, aos 47 minutos da etapa final, paralisou a partida por conta de sinalizadores da torcida do Timão.

Foto: Ricardo Moreira/Getty Images

Confira o que Wilton Pereira Sampaio relatou na súmula da partida:

“Informo que aos 29 minutos do primeiro tempo, no procedimento de cobrança do tiro de canto da equipe do São Paulo futebol Clube, fui informado pelo atleta número 6, Reinaldo, que foram arremessadas moedas e um isqueiro em direção ao mesmo, sem acertá-lo, vindo do local onde se encontrava a torcida do Corinthians.Durante o intervalo fomos informados pelos membros da comissão técnica do São Paulo que estariam sendo entoados cânticos homofóbicos por parte da torcida do Corinthians contra a equipe visitante. Desta forma, solicitamos ao delegado da partida, Victor André Rodriguez Ballesteros, que fosse solicitado através do sistema de som do estádio que os referidos cânticos fossem cessados. Informamos que o procedimento foi realizado conforme solicitado.Aos 4 minutos do segundo tempo, no momento que a partida se encontrava paralisada para a cobrança de escanteio da equipe mandante, me dirigi ao quarto árbitro, Lucas Canetto Bellote, e ao delegado da partida para informar que cânticos homofóbicos estavam sendo entoados pela torcida do Corinthians. Neste momento o sistema de som do estádio solicitou que os cânticos fossem paralisados. Reitero que após a comunicação do sistema de som do estádio a equipe de arbitragem não identificou mais os cânticos desta natureza e a partida prosseguiu.Aos 47 minutos do segundo tempo a partida ficou paralisada por 30 segundos devido a sinalizadores acesos pela torcida mandante. Após este período os sinalizadores foram apagados e a partida prosseguiu normalmente. Após o término da partida fomos informados pelo senhor Márcio de Luna, que se apresentou como gerente geral da Neo Química Arena, que a policia militar havia identificado e qualificado o torcedor responsável pelos sinalizadores. Até o fechamento da sumula não foi repassado nenhum documento relativo ao incidente.”

Veja também:

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo