Árbitro da final tem 23 anos e é de família tradicional na arbitragem | OneFootball

Árbitro da final tem 23 anos e é de família tradicional na arbitragem

Logo: Diário do Peixe

Diário do Peixe

Gustavo Holanda será o árbitro na decisão (Crédito: Christian Rafael)

Entre craques como Rwan Seco, do Santos, Endrick, do Palmeiras, a Copa São Paulo de Futebol Júnior conta com revelação importantes também na arbitragem. Para a decisão desta terça-feira (25), Gustavo Holanda Souza, de apenas 23 anos, será o comandante.

O garoto é sobrinho de Regildenia de Holanda Moura, que pendurou o apito em outubro de 2020 após 15 anos como árbitra da Federação Paulista de Futebol (FPF). Um dos fatos curiosos é que, literalmente, Regildenia passou o apito para Gustavo. O jogo era entre Juventus e Santos, na Rua Javari. Gustavo foi o quatro árbitro e ainda contou com Guilherme e Bruno Henrique, também sobrinhos de Regildenia, como auxiliares.

“Ela era árbitra mundialista, então quando me passou o apito foi incrível, arrepia e mostra responsabilidade. Daqui para frente o sobrenome é representado por mim. De certa forma, represento a Regildenia, quando olham falam “esse é o sobrinho da Regildenia”. Sempre vou levar e honrar o sobrenome que ela construiu com tanto trabalho”, disse Gustavo Holanda, ao GE.

Outro nome importante na família que marcou a arbitragem brasileira é Eraldo Holanda, irmão de Regildenia e tio de Gustavo. Ele comandou o apito no estado de São Paulo.

Apesar da pouca idade, Gustavo Holanda trabalhou em diversos jogos de todas as categorias de base, incluindo sub-11 e sub-20. Agora, enfrenta o maior jogo de sua curta carreira na decisão do maior torneio de base do futebol do Brasil.

Santos e Palmeiras lutam pelo título da Copinha do ano de 2022 às 10 horas deste terça-feira, no Allianz Parque. Além do árbitro Gustavo Holanda Souza, o árbitro de vídeo será dirigido por José Claudio Rocha Filho.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo