Após segundo jogo em 48 horas, Domènec lamenta empate e alerta para risco de lesões: ‘Jogadores estão esgotados’

Logo: Mundo Rubro Negro

Mundo Rubro Negro

Imagem do artigo: Após segundo jogo em 48 horas, Domènec lamenta empate e alerta para risco de lesões: ‘Jogadores estão esgotados’

Técnico Domènec Torrent destacou ainda que o time precisa ter mais atenção e aproveitar as chances criadas

MRN Informação | Bruno Guedes – Twitter: @eubrguedes

Em coletiva após o empate em 1 a 1 contra o Red Bull Bragantino, no Maracanã, o técnico do Flamengo Domènec Torrent afirmou que o time está muito desgastado fisicamente. Segundo ele, os atletas iniciaram recuperação já no vestiário e disseram estar muito cansados. Para o treinador, a equipe não conseguiu se concentrar durante toda a partida desta quinta-feira (15) e que vem apresentando erros defensivos no início de cada tempo. Com o resultado, o Rubro-Negro chegou a 31 pontos e igualou Atlético-MG e Internacional, mas permanecendo na terceira posição na tabela.

O Flamengo disputou sua terceira partida em cinco dias. Sendo o Red Bul com exatas 48 horas desde o fim da última. Dos 15 pontos disputados, conquistou 13. Torrent explicou na entrevista que apesar de ter recebido as informações sobre a condição física dos jogadores, conversou individualmente com cada um para saber se queriam ou não jogar: “Tínhamos dados dos doutores que o Pedro estava muito cansado, com risco de lesão. Falamos individualmente com cada jogador porque a informação perfeita é quando você fala com os jogadores também.”, afirmou.

De acordo com o técnico, os jogadores estão esgotados fisicamente. Usando como exemplo o volante Gérson, que foi poupado da partida e acabou entrando nos minutos finais, lembrou que há risco de lesões por conta de tantos jogos: “O Gerson teve problemas para treinar hoje, estava muito cansado. Quando o jogador te fala que está muito muito cansado você tem que procurar que ele não se machuque.”, declarou, quando questionado sobre o peso da maratona de partidas.

Sobre a saída do atacante Pedro no intervalo, alvo de críticas da torcida nas redes sociais, Torrent explicou que o jogador estava no limite: “Quando falei com o Pedro ele disse que aguentaria jogar o primeiro tempo, 50 minutos. Não tivemos sorte com jogadores que estavam na seleção, dois voltaram um pouco machucados, o Arrascaeta, o Rodrigo Caio.”, concluiu.

Dos 19 jogos com Dome, o Flamengo só não sofreu gols em quatro. E o catalão explicou o que vem dando errado, principalmente nesses últimos confrontos: “Temos que melhorar os últimos jogos, estar mais concentrados nos primeiros cinco minutos. Durante o jogo defendemos bem, mas temos problema nos primeiros minutos de cada tempo.”, disse.

O Flamengo volta a campo no domingo (18) para encarar o Corinthians, às 16h, na Neo Quimica Arena.

CONFIRA OS PRINCIPAIS TRECHOS DA ENTREVISTA DO DOMÉNEC

Time melhora no segundo tempo

“Eu falo que o adversário também joga. Talvez jogamos melhor no segundo tempo nos últimos jogos porque temos mais posse e o adversário tem que correr mais, encontramos mais espaços no segundo tempo. Acho que é isso, a intensidade é a mesma”

Desgaste físico

“Jogamos três jogos em seis dias, o Bragantino jogou o último jogo fazem 4 dias. Mas estou muito orgulhoso. Muitos jogaram 90 minutos como Isla, Thiago e aguentaram todo. Muitos estavam cansado, o Gerson não podia jogar, o Bruno Henrique estava muito cansado. Estou orgulhoso deles. Tínhamos dados dos doutores, que o Pedro estava muito cansado, com risco de lesão. Falamos individualmente com cada jogador porque a informação perfeita é quando vc fala com os jogadores também.

Agora mesmo no vestiário estão todos fazendo recuperação. Amanhã o mesmo, vamos falar com os jogadores que estão. muito cansados, Gerson, o Isla. Temos que fazer um teste com o Everton, não sei o que vai acontecer”

Pedro titular

“Quando falei com o Pedro ele disse que aguentaria jogar o primeiro tempo, 50 minutos. Não tivemos sorte com jogadores que estavam na seleção, dois voltaram um pouco machucados, o Arrascaeta, o Rodrigo Caio. Não penso no próximo jogo, o jogo mais importante é o hoje. O Pedro tinha risco de lesão, Tannure falou que ele poderia jogar um tempo, eu também falei com o Pedro. Eu não queria que ele se machucasse. Ele jogou 9 jogos seguidos, jogou muito bem”.

Maratona de jogos

“Uma loucura! 19 Covids, jogamos contra o Del Valle já tínhamos 7 Covids e não sabíamos, além da altura. O esforço que o time fez esse mês foi maravilhoso. Tudo o que aconteceu esse mês foi uma loucura”.

Chances criadas e perdidas

“Hoje e no último jogo também, contra o Goiás, criamos mais chances que hoje. Eu falo muitas vezes, há jogos que vc vai criar só 4 chances e vai marcar 3 jogos. Sempre falamos o mesmo, os técnicos são os gerentes de área, área, o que acontece nas áreas você deve trabalhar. Quando o Messi marca um golaço, foi o jogador. Quando o Iniesta marcou aquele golaço, foi o jogador. O futebol pertence aos jogadores. Estou feliz com todos, tem dias, como no Bahia, nas primeiras 3 bolas você marca os gols. Você tem que trabalhar as finalizações”.

Ajude a divulgação rubro-negra de qualidade: Seja apoiador do MRN e participe do nosso grupo de Whatsapp


*Créditos da imagem destacada no post e nas redes sociais: Alexandre Vidal / Flamengo

  • Diego lamenta empate: “Faltou concluir as chances”
  • Após segundo jogo em 48 horas, Domènec lamenta empate e alerta para risco de lesões: ‘Jogadores estão esgotados’
  • Algumas coisas seguem normais no novo normal
  • Éverton Ribeiro deixa o campo com dores no joelho e será reavaliado
  • Notas e análises individuais de Flamengo 1×1 Bragantino