Após passagem ruim pelo Cagliari, Godín afirma: retomará o alto nível no Atlético | OneFootball

Após passagem ruim pelo Cagliari, Godín afirma: retomará o alto nível no Atlético

Logo: Jogada10

Jogada10

O zagueiro Diego Godín foi apresentado oficialmente pelo Atlético nesta sexta-feira (21), na Cidade do Galo. Defensor uruguaio, de 35 anos, assinou contrato válido até o fim de 2022 e com possibilidade de renovação por mais um ano. Em suas primeiras palavras como jogador do Galo, Godín disse estar muito feliz e destacou a humildade dos companheiros na recepção.

“Quero agradecer aos meus companheiros, que me receberam de uma forma espetacular. Não é casualidade que esta equipe seja campeã brasileira. Se vê a humildade e o trabalho no dia a dia. Me sinto bem, com vontade, e nesta equipe campeã vou retomar o meu alto nível”, afirmou Godín, em entrevista à TV Galo.

Godín recebendo a camisa 3 de Rodrigo Caetano, diretor de futebol do Atlético – Pedro Souza / Atlético

Ele ratificou que sua sensação de sucesso no Galo é das melhores e que acredita que logo estará no melhor da sua forma e adaptado ao novo clube.

“Sempre há um período de adaptação e aqui tem sido muito fácil”, completou o zagueiro.

Godín chega ao Atlético após a saída do paraguaio Júnior Alonso, xerife da equipe mineira em 2021. Com Alonso, Nathan Silva, Igor Rabello e Réver, esses ainda no Galo, a equipe mineira conquistou a Campeonato Mineiro, Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. Godín comentou sobre a temporada passada do alvinegro.

“O Atlético é uma equipe grande, conheço desde sempre. Muito crescimento nos últimos anos, uma grande temporada no ano passado, sobretudo ganhando o Brasileirão e a Copa do Brasil. Para mim, conseguir o título do campeonato local fala de uma equipe que foi regular e ganhou todo ano. A melhor equipe do Brasil foi o Atlético.”

Rendimento ruim no Cagliari, da Itália

Apesar do seu currículo vitorioso pelo continente europeu, Diego Godín não teve um bom desempenho pelo Cagliari na última temporada. Questionado sobre as suas atuações na equipe italiana, o zagueiro afirmou que as trocas de treinadores afetaram o rendimento coletivo da equipe.

“No Cagliari, foi um ano difícil, onde coletivamente não conseguimos os resultados, manter uma regularidade. Troca de treinadores. O rendimento coletivo e individual da grande maioria foi baixo. O Godín de 25 anos não é o mesmo de agora, por razões óbvias. Mas sigo com a mesma ilusão, a mesma energia e com outras qualidades diferentes de quando tinha 20 anos. E repito: aqui retomarei o alto nível”

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo