Após boa participação na Copinha, cinco jogadores são integrados ao elenco profissional | OneFootball

Após boa participação na Copinha, cinco jogadores são integrados ao elenco profissional

Logo: Papo na Colina

Papo na Colina

Dois zagueiros, um lateral e dois atacantes da base reforçam a equipe principal do Vasco

Por: Filipe José

O elenco Vascaíno se reapresentou hoje no CT Moacyr Barbosa com cinco novidades vindo do time sub-20. Após boa campanha na Copinha, quando foram eliminado nas oitavas de final na última segunda-feira (17) pelo São Paulo, os zagueiros Éric Pimentel e Zé Vitor, o lateral direito JP Galvão, e os atacantes Vinicius e Figueiredo se juntam ao elenco profissional.

Os zagueiros vão passar, primeiro, por um processo de transição. Eles ainda seguirão sendo usados nos jogos do sub-20. Já JP Galvão, Vinicius e Figueiredo subiram definitivamente, já que estouraram a idade de juniores. O coordenador Eduardo Húngaro, falou sobre a subida dos cinco atletas:

– O processo de transição é uma via de duas mãos. Os atletas que se destacam no Sub-20 e mostram pré-requisitos para estar aqui vêm para a categoria profissional muitas vezes para períodos de treinamentos com volta prevista para o Sub-20. Mas essa aproximação com o futebol profissional, a vivência da rotina e dos processos, são importantes dentro da transição. Hoje está iniciado o processo de transição dos zagueiros Pimentel e Zé Vitor. Como disse, é um processo de idas e vindas. Há um calendário na formação importante para estes atletas, competições de bom nível. Toda vez que for avaliado que a minutagem é importante para eles, os mesmos vão ao Sub-20 para participar dos jogos. E Estamos recebendo o Figueiredo, o Vinicius e o JP Galvão. Foram jogadores que cumpriram com o ciclo deles de formação nas categorias de base, Vinicius e Figueiredo inclusive já tiveram oportunidades no profissional. Como regra, essa formação termina aos 23 anos. Então começa agora um processo de complemento de formação na categoria profissional. A gente costuma dizer que eles jogaram tabelados, no Sub-15 com meninos de 15 anos, no Sub-17 com meninos de 17 anos e no Sub-20 com meninos de 18, 19 e 20 anos. Aqui no profissional vão jogar e treinar com atletas de idades variadas. Alguns com 10, 15 anos a mais do que eles. Então é um processo que depende de complemento, depende de minutos de treinos e jogos, depende de situações em que eles são lançados apropriadamente. Seja em função de placar, de ambiente ou de ter por perto jogadores mais experientes. É um conjunto de fatores. Eles vão precisar de ambientar, entender os processos, o trabalho do professor Zé Ricardo e o trabalho de toda a comissão que aqui está. É algo que realmente demanda tempo e paciência para que a gente consiga ter um aproveitamento que gere retorno técnico e financeiro – concluiu o coordenador.

Após boa Copa São Paulo, Figueiredo, talvez seja o jogador com mais expetativa no time profissional. Atuando de centroavante, o jogador marcou 8 gols na Copinha e ainda é o artilheiro da competição.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo