Abel Ferreira prepara armadilha para vencer o Flamengo na final da Libertadores | OneFootball

Abel Ferreira prepara armadilha para vencer o Flamengo na final da Libertadores

Logo: Mundo Rubro Negro

Mundo Rubro Negro

Faltando algumas horas para a final da Copa Libertadores 2021, o técnico Abel Ferreira tem traçada a estratégia que pretender aplicar contra o Flamengo. Trata-se da mesma dos últimos jogos na Libertadores do Palmeiras: menos posse de bola e mais contra-ataques. Neste sábado (27), em Montevidéu, o português deve repetir a tática de sucesso que o levou à decisão.

O Flamengo nos últimos anos ficou famoso pelo nível não apenas técnico dos seus jogadores, mas também a posse de bola superior. É desta maneira que, desde 2019, o Rubro-Negro impõe seu jogo sobre os adversários.

Com a chegada de Renato Gaúcho, esta qualidade diminuiu. No entanto, ainda se manteve superior na maioria dos jogos. Algo que Abel Ferreira sabe explorar e trabalhou com o Palmeiras durante a temporada e o levou à final da Copa Libertadores de 2021.

Foi usando desta estratégia que o técnico português eliminou o Atlético-MG nas semifinais e atuou na maioria dos jogos nas fases eliminatórias. Somente nesta fase final, o Palmeiras teve 42% de posse de bola e 4,5 finalizações no gol, em média. No entanto, o Flamengo, teve 55% e 6,6 chutes no alvo, de média, nos mesmos jogos.

Explorando lançamentos, passes mais longos e velocidade, Abel busca surpreender não apenas os adversários, mas também usar a qualidade de seus atletas. Com Gustavo Scarpa, líder de assistência do Brasileirão, e Dudu, constrói grande parte das jogadas ofensivas e explorando os lados. No caso da final, Maurício Isla deve ser o alvo.

Abel Ferreira não revela estratégia para bater o Flamengo, mas confirma plano para final

O estilo vertical e com menos posse de bola do Palmeiras na Libertadores preocupa o Flamengo. Ao contrário do que vinha acontecendo desde 2019, a equipe utiliza sistemas de marcações baseados nas marcações individuais e perseguições aos adversários.

Assim, além de mais espaços, Abel Ferreira consegue explorar fragilidades defensivas rubro-negras que já vinham ocorrendo ao longo das últimas semanas. Uma delas é a linha defensiva exposta. Com Arão e Andreas Pereira buscando “perseguir” os rivais, bem como os laterais, os zagueiros acabam por ficar no chamado “homem a homem” com os atacantes.

Na goleada para o Internacional, em agosto, o Flamengo caiu nessa armadilha no Maracanã. Terminou perdendo por 4 a 0. Mas outros clubes também tentaram usar desse artifício, como o Athletico-PR e o Grêmio, ainda com Felipão, ambos com bons resultados.

Na derrota para o São Paulo no dia 17 de novembro, Abel Ferreira respondeu sobre as mudanças de estratégia a cada partida. Mas ao falar sobre o porquê preservar o elenco principal, confirmou estar pensando na final da Libertadores:

“Vou voltar a repetir para que todos que estão em casa, os torcedores: temos um plano, ou melhor, eu tenho um plano juntamente com os meus jogadores e vamos segui-lo até o fim, aconteça o que acontecer”, finalizou.

Flamengo e Palmeiras jogam neste sábado (27), às 17h, em Montevidéu.

Acompanhe o jornalista Bruno Guedes no Twitter

Seja nosso apoiador e contribua para a melhoria do MRN.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo