Abel Ferreira defende Renato Gaúcho e revela: ‘Fiz de tudo para derrotar um rival desse nível’ | OneFootball

Abel Ferreira defende Renato Gaúcho e revela: ‘Fiz de tudo para derrotar um rival desse nível’

Logo: Mundo Rubro Negro

Mundo Rubro Negro

Bicampeão da Libertadores, o técnico Abel Ferreira elogiou o Flamengo após a vitória do Palmeiras por 2 a 1. Durante a coletiva de imprensa em Montevidéu, neste sábado (27), o português elogiou o rival Renato Gaúcho, defendendo o colega. Mas não garantiu permanecer no comando da equipe paulistana.

De acordo com Abel, suas estratégias foram pensadas em cima de um rival difícil. No entanto, fez elogios ao técnico do Flamengo. E lembrou que caso perdesse, ele quem seria o alvo da vez:

“O rival tem para mim um dos melhores treinadores brasileiros. Agora o estão criticando. Um ia perder, eu podia perder. Não precisam de um herói ou vilão, eu não sou herói. Nosso adversário valorizou ainda mais nossa vitória, a montanha que tivemos de escalar. Foi preciso que os jogadores acreditassem. Sou uma pessoa humilde que trabalha para dar o melhor de si. Se eu perdesse, seria um babaca”, criticou o técnico.

Abel Ferreira não garante permanência no Palmeiras

Segundo o treinador, a diretoria já sinalizou que deseja uma extensão de contrato. Mas Abel Ferreira deixou em aberto o seu futuro à frente da equipe. Contudo, avisou aos torcedores e diretoria que antes precisa conversar com a família, que está em Portugal:

“Sou grato ao futebol brasileiro, ao Palmeiras. Não digo que a mentalidade é melhor ou pior, mas há muita margem para melhorar. O calendário é insano, desumano. O clube já demonstrou sua vontade, mas eu tenho de fazer uma reflexão com a minha família. Não consigo estar em “jogo, descanso e jogo”. É desumano. Vou parar e refletir sobre o que for melhor para o Palmeiras. O livro está feito, falta ser publicado. Responderei todas as perguntas”, desabafou Abel Ferreira.

Autor do gol do título, Deyverson estava na coletiva e não segurou as lágrimas. O atacante agradeceu Abel Ferreira em seu retorno ao Palmeiras:

“É meu segundo gol de título. Sou grato a Deus por tudo que ele tem me proporcionado. O Abel acreditou em mim, muitos não acreditaram quando eu voltei. Ele me chamou na sala dele e disse que o grupo tinha me abraçado. Fiquei feliz de ouvir isso da boca dele. Tive altos e baixos, mas sempre trabalhei. O gol do título foi do Palmeiras. Quando a gente ganha, somos melhores. Quando perdemos, somos os piores”, afirmou.

Acompanhe o jornalista Bruno Guedes no Twitter

Seja nosso apoiador e contribua para a melhoria do MRN.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo