A história por trás dos escudos dos clubes na Itália

Logo: Futebol na Veia

Futebol na Veia

Imagem do artigo: A história por trás dos escudos dos clubes na Itália

Desde a sua fundação, todas as equipes ao redor do mundo possuem um escudo que é presente na camisa das equipes. Contudo, esse símbolo nem sempre foi o mesmo. Com o passar dos anos, o times fazem atualizações, deixando de uma forma mais moderna e as vezes irreconhecível se comparada com o primeiro escudo. Assim, a Coluna Calciostoria dessa semana entre nesse tema, onde mostra a evolução dos brasões dos principais clubes italianos no decorrer dos anos, apresentando sua principais características e diferenças.

Leia Mais;

  • Hellas Verona 1984/85: a incrível campanha do titulo
  • A reconstrução do Parma para voltar a Serie A
  • Helenio Herrera: o revolucionário treinador dos anos 60

ESCUDOS DOS ANOS 80 E A RELAÇÃO COM O MARKETING

Antes de entrarmos nas características nos escudos de alguns clubes da Itália, é preciso mencionar o brasão feito nos anos 80, que foram os emblemas mais radicais já feitos na maioria equipes italianas. Porém, essa “coincidência” tem um motivo: o marketing. Dessa forma, a mudança nos escudos nada mais foi do que uma estratégia dos clube no país. Assim, em 1979, o futebol italiano tentou mudar sua cara, na tentativa de modernizar o futebol e a competição. Para isso, foram cridas os novos distintivos, que tinham o objetivo de mostrar essa mudança.

Contudo, mesmo diversos times tendo feito essa mudança na Itália, a maioria dos torcedores não aprovou essa reforma nos escudos. Porém, mesmo não funcionando da maneira que os clubes esperavam em relação ao marketing, o futebol na Itália evoluiu. Assim, a época de ouro do futebol italiano gerou maior visibilidade e se tornou exemplo mundial de qualidade.

JUVENTUS

A equipe atual de Cristiano Ronaldo sempre teve um certo padrão em seu símbolo. Desde sua fundação, em 1897, o clube apresentava listras brancas e pretas dentro de um forma geométrica oval. Assim, na primeira aparição do símbolo, a Juventus tinha a expressão Foot-ball club em cima. Em seguida, já em 1920, o time de Turim fez uma pequena mudança em seu escudo, contendo um fundo azul, cor usada para fazer referência ao aviador Francesco de Pinedo.

Em 1980, a Juventus trocou bruscamente seu escudo. Assim, o que era uma forma oval, agora tinha se tornado apenas uma zebra nos tons preto e branco. Porém, menos de uma década depois, o clube retornou a seu modelo padrão, que se manteve a mesma até 2016. Após isso, em 2017, a Velha Senhora apresentou um brasão totalmente diferente do já vistos na história do clube. Com o objetivo de deixar o símbolo mais moderno, o clube usa agora somente um J, que representa a inicial do nome da equipe. O escudo foi muito criticado na época, mas com o tempo os torcedores foram aceitando a mudança.

ROMA

Se comparar o primeiro brasão da equipe com o atual, as diferenças são muitos pequenas, contendo apenas pequenas atualizações. Porém, no decorrer de sua história, a Roma teve sim símbolos diferentes e interessantes. No geral, o escudo da equipe sempre possui a Lupa Capitolina, já que tem a ver com a história dos irmãos Rômulo e Remo e a fundação da cidade de Roma. Assim, desde a sua criação até o fim da década de 70, o símbolo da equipe tinha a loba aparente e as iniciais do time, sendo A(ssociazione), S(portiva) e R(oma).

Porém, em 1978, foi onde aconteceu a grande mudança. O escudo se tornou redondo e continha apenas a cabeça a loba, que permanecia representada. Diferente da Juventus, a torcida gostou muito, mas o escudo logo voltou ao seu formato original. Após retornar, a Roma fez outra mudança considerável em 2007. Para comemorar os 80 anos de fundação, a equipe fez um brasão especial em formato de coração, que durou apenas sete anos. Com isso, na temporada 2013/14 foi anunciado o novo emblema, utilizado até os dias atuais. Ele segue com características muito semelhantes ao primeiro símbolo do clube, mas contém um diferença que apareceu pela primeira vez na história da equipe: o nome do time em vez das iniciais.

MILAN

O primeiro clube de Milão na lista também sempre manteve uma característica em comum em seu escudo. Assim, o Milan teve a bandeira de Milão – cruz vermelha no fundo branco – durante 50 anos, tendo pequenas mudanças, como foi o caso do arco, que iniciou na cor dourada, mas se transformou em preto. Em 1950, o Rossoneri parou de utilizar o brasão e adotou a bandeira da Itália. Contudo, o clube não manteve o símbolo por muito tempo e logo retirou.

Depois disso, o Milan ficou sem um escudo estampado na camisa durante quatro anos, até quem 1980 veio a principal mudança. Agora, o Rossoneri utilizava um diabo – chamado de Diavolo – como símbolo do time. Entretanto, não durou muito tempo também. Posteriormente, no ano em que o clube comemorou 100 anos de fundação, a equipe utilizou um brasão com uma taça em cima e, em 1994, foi feito o escudo atual da equipe, tendo uma forma oval vermelha e preta e a bandeira de Milão no meio do símbolo.

INTERNAZIONALE

A Inter foi uma das equipes na Itália que mais mudou de escudo no decorrer dos anos. O primeiro símbolo foi feito em 1908, onde tinha uma forma circular – muito semelhante ao brasão atual – com as letras F, C, I e M no centro. Seguindo adiante, em 1929, o Nerazzurri utilizou por uma temporada um símbolo bem diferente, sendo um losango listrado em azul e preto – cores principais do clube – e as iniciais da equipe. Já em 1931, o formato retornou a primeiro símbolo da clube, mas agora continha as cores da equipe. Em 1961, a Inter mudou para um símbolo muito semelhante ao seu rival, o Milan, mas em 1963 o formato já foi mudado novamente.

De 1979 a 1990, o logo da Inter mudou completamente, tendo uma cobra branca no centro, chamado de Biscione – símbolo da cidade de Milão – e duas faixas azul e preta na diagonal. Em 1998, o time apresentou novamente a logo parecida com o primeiro formato, mas com um círculo a mais e a palavra “Inter” escrita dentro. Porém, em 2007, o círculo foi retirado e o brasão foi atualizado, mantendo um estilo mais moderno e adicionando uma estrela acima do escudo. No entanto, a última mudança aconteceu em 2014, onde a Internazionale retirou a estrela.

HELLAS VERONA

A equipe fundada no ano de 1903 sempre manteve as mesmas cores independente da mudança ou não do escudo. Assim, adotando a coloração amarela e azul, o time tinha o símbolo parecido com seu rival, o Chievo. A primeira aparição do brasão foi em forma circular, tendo a iniciais da equipe. Posteriormente, na década de 70, a equipe ficou sem nenhum símbolo em sua camisa, até que em 1980, surgiu com o emblema muito semelhante ao utilizado atualmente. Assim, foi usado um losango amarelo com dois cachorros no centro – que representavam Mastino I della Scala, o primeiro da dinastia dos Lordes de Verona.

Na década de 90, o Hellas Verona passou a utilizar um símbolo oval e listras amarelas e azuis e o nome da equipe no centro. O clube manteve esse mesmo estilo durante os anos seguintes, tendo adicionado apenas a cabeça dos dois cachorros dentre do escudo. Porém, no meio deste ano, o Gialloblu atualizou novamente o brasão, retirando o círculo oval e deixando novamente apenas a cabeça dos cachorros, além do nome da equipe acima.

LAZIO

Por último, temos a equipe da Lazio, que assim como a maioria das equipes citadas, mesmo tendo mudado seu escudo no decorrer de sua história, sempre manteve características em comum. É o caso da águia – significa a vitória e a prosperidade – presente em todas as mudanças do Biancocelesti e o tom de azul. Assim, de primeiro momento, o brasão era ave segurando a faixa com o nome da equipe. Em 1925, o formato passou a ser semelhante aos dias atuais, tendo o uso das cores azul e branco no símbolo e a águia dourada acima do brasão.

Na década de 1980, o brasão foi mudado praticamente que inteiro, sendo o mais exótico de todos, onde teve o objetivo de ser parecido com a patrocinadora do clube na época, a Seleco. Após isso, o escudo retornou com a águia em cima do brasão e as listras azuis e brancas. Houveram outras mudanças, até que, em 1993, foi feito o atual emblema, que é mais estilizado e contem um design mais moderno e limpo, onde a ave permanece dourada e um losango na cor azul escuro.

Foto Destaque: Divulgação/Daniel Marques/FNV