31 dias para a Copa: 31 a 0, a maior goleada da história | OneFootball

31 dias para a Copa: 31 a 0, a maior goleada da história

Logo: OneFootball

OneFootball

Vitor Geron

Austrália venceu a Samoa Americana por 31 a 0, na partida que segue como a maior goleada em eliminatórias para o Mundial.

Como era de se esperar, um resultado de 31 a 0 dificilmente escapa de uma polêmica. Nas eliminatórias para o Mundial de 2002, o encontro mudou para sempre a forma de classificação para a Oceania.

A Austrália jogou com vários reservas porque esperava pouca resistência de uma das piores seleções do mundo. Naquele dia, em 11 de abril de 2001, a Samoa Americana era a última no Ranking da Fifa.

Mas a Samoa Americana também teve uma dificuldade adicional: a FIFA determinou que seus jogadores tivessem um passaporte dos EUA para representar a equipe nacional, razão pela qual 19 jogadores não foram convocados. Eles também não podiam contar com a maioria de seus jogadores sub-20, que estavam realizando exames finais na escola. A solução foi utilizar os ainda mais jovens, incluindo três de 15 anos, para formar uma equipe que tinha em média 18 anos de idade.

Os australianos haviam vencido Tonga por 22 a 0 dois dias antes. A Samoa Americana tinha perdido por 13 a 0 para Fiji e por 8 a 0 para a Samoa.

Nesse contexto, a Austrália enfrentou seu rival diante de 3 mil pessoas no International Sports Stadium, em Coffs Harbour.

Os primeiros 10 minutos da partida foram sem gols, mas logo as coisas mudariam drasticamente. Aos 20 minutos, o placar estava 6 a 0 para a Austrália. Aos 25 minutos, 9 a 0. No intervalo, o placar era 16 a 0.

Com uma média de um gol a cada três minutos de jogo, o placar ficou tão alto que os responsáveis pela atualização do placar se confundiram e chegaram a marcar 32 a 0, quando na verdade o correto seria 31 a 0.

Foram necessários 86 minutos para a Samoa Americana finalizar pela primeira vez, que não deu muito trabalho ao goleiro Michael Petkovic.

No final da partida, sete jogadores australianos terminaram com pelo menos um gol. Três conseguiram marcar pelo menos três vezes. David Zdrilic fez oito gols, e Archie Thompson quebrou o recorde de mais gols marcados pelo mesmo jogador em uma partida, com 13.

A goleada obrigou a Fifa a agir. Para a Confederação de Futebol da Oceania (OFC) foram criadas eliminatórias preliminares para evitar cruzamentos desequilibrados. A Austrália passou a jogar pela Confederação da Ásia.

Mencionados neste artigo